quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

Glórias Benfiquistas - Nelson


NELSON



Nelson Fernandes

03 / 08 / 1946

Funchal - Madeira


Clubes : Marítimo ( escalões jovens ) / BENFICA / Varzim / BENFICA / Varzim / Sporting CP / Marítimo / Portimonense


Começou muito cedo a dar nas vistas nas peladinhas com os amigos e, por ser adepto do Belenenses e por ser negro, começou a ser chamado por Matateu. O pai que era jogador do União da Madeira, ao aperceber-se das enormes qualidades do filho, quis levá-lo para o seu clube. Mas Nelson educadamente fez-lhe sentir que não sentia a mínima simpatia pelo emblema unionista.

Aos 11 anos anos de idade foi levado para o Marítimo por um conhecido "olheiro" do clube, que há muito tempo vinha ouvindo falar das proezas do jovem Nelson. O custo da transferência saldou-se... num fato novo oferecido pelo maior clube da ilha.

Jogando a interior direito / esquerdo ( nº 8 ou nº 10 ), era já considerado como a grande esperança do Marítimo e sagrando-se sempre como o melhor marcador da equipa. Nessa altura, já tinha perdido o pai, que era seu mentor, conselheiro e amigo.

Os ecos da sua classe já tinham chegado aos ouvidos dos "grandes" do Continente e em 1962 ingressa no Benfica.

Logo começou a demonstrar toda a sua natural classe e no famoso Torneio Internacional de San Remo ( Itália ), o Benfica perdeu a final com o Bolonha mas Nelson foi considerado pela crítica como o melhor jogador do evento. Por esse motivo, os italianos começaram a tratá-lo por Eusébio II. As exibições de Nelson no torneio foram tão convincentes, que o Milan tentou a todo o custo levá-lo para a Itália. Apesar das promessas de um grande contrato, Nelson preferiu continuar a representar os encarnados de Lisboa. Nessa mesma época, o Benfica venceu o Nacional de Juniores batendo o Porto na final.

Na época de 1963 / 64, Portugal participou no Torneio Internacional de Juniores da UEFA ( actual Campeonato da Europa de sub-19 ), na Holanda. Começou por bater a Itália por 2 - 1 ( um golo de Nelson ) e a Checoslováquia por 4 - 0 ( mais um golo ). Nas meias-finais e perante uma poderosa Inglaterra, a Selecção sofreu uma pesada derrota por 0 - 4. No jogo para a atribuição do último lugar do pódio, Portugal venceu a Escócia por 3 - 2 ( após prolongamento ) e Nelson apontou outros dois golos. Dessa equipa faziam parte, entre outros, Vitor Damas, Caló ( Sporting ), Artur Jorge ( Porto ), Severino ( lateral do Benfica ) e Carmo Pais ( Benfica ).

Na sua primeira época ( 1964 / 65 ) entre os profissionais, as suas chances de jogar eram mínimas, devido à extraordinária linha avançada que o clube possuía. O Benfica, também por não o querer cingir apenas aos jogos do campeonato de "reservas" dado o seu enorme talento, cedeu-o por uma época ao Varzim.

No clube poveiro Nelson não desiludiu, foi mesmo o melhor jogador da equipa e também o seu maior goleador. O seu dia de glória aconteceu no jogo contra o Sporting, na Póvoa de Varzim e que os locais venceram por 3 - 1, com Nelson a apontar os 3 golos da sua equipa.

Entretanto, Béla Guttmann tinha regressado ao Benfica. Apesar da confiança nele depositada pelo treinador magiar, continuava a ser uma tarefa hercúlea para um jovem avançado desbancar um Eusébio ou Torres ( ou Serafim ou Iaúca ou Pedras ). Por esse motivo, foi muitas vezes utilizado a extremo direito.

Sendo jovem e ciente das dificuldades que enfrentaria caso continuasse no Benfica, ingressou novamente no Varzim, desta vez a título definitivo.

A temporada correu-lhe de feição e, sem surpresa, o Sporting avançou para a sua contratação. Em Alvalade, jogava indistintamente a ponta-de-lança ou no meio campo e sem nunca perder o vício pelo golo. Durante os sete anos que permaneceu no clube, venceu 2 Campeonatos e 3 Taças de Portugal.

Foi internacional "A" em 3 ocasiões, defrontando o México ( 0 - 0 ), a Roménia ( 0 -1 ) e a Itália ( 1 - 2 ).

Surpreendentemente, na temporada de 1976 / 77 abandonou o Sporting para regressar às origens, ou seja, ajudar o "seu" Marítimo a ascender à 1ª Divisão. Tal desiderato foi alcançado visto que o clube venceu a Zona Sul da 2ª Divisão.

Após mais uma época na equipa madeirense, nova mudança, desta vez para representar o Portimonense, igualmente com sucesso, dado que os algarvios também ascenderam à 1ª Divisão.
Na época de 1979 / 80 pôs fim a sua carreira de futebolista profissional.


Benfica


Campeão Nacional da 1ª Divisão - 2

1966 / 67 - ( 12 jogos / 5 golos )

1967 / 68 - ( 4 jogos / 0 golo )

Campeonato Nacional da 1ª Divisão

1965 / 66 - ( 12 jogos / 4 golos )


Época 1967 / 68
Da esquerda para a direita:
De Pé : José Henrique, Cavém, Jaime Graça, Raúl, Cruz e Jacinto.
Agachados : Eusébio, José Augusto, NELSON, Coluna e Simões.

Taça dos Campeões Europeus - 1967 / 68

Final : Manchester United - Benfica 4 - 1 ( 1 - 1 no tempo regulamentar ) ( Estádio de Wembley )

Disputou 2 jogos e ambos contra o Glentoran ( Irlanda do Norte ) : 1 - 1 ( fora ) e 0 - 0.


Varzim


1964 / 65 - ( 24 jogos / 11 golos )

1968 / 69 - ( 22 jogos / 6 golos )


Sporting CP


Campeão Nacional da 1ª Divisão - 2

1969 / 70 - ( 26 jogos / 17 golos )

1973 / 74 - ( 30 jogos / 11 golos )

Campeonato Nacional da 1ª Divisão

1970 / 71 - ( 26 jogos / 7 golos )

1971 / 72 - ( 28 jogos / 5 golos )

1972 / 73 - ( 28 jogos / 18 golos )

1974 / 75 - ( 28 jogos / 10 golos )

1975 / 76 - ( 27 jogos / 4 golos )

Taça de Portugal - 3

1970 / 71 - Sporting - Benfica 4 - 1 *

Damas; Pedro Gomes, Laranjeira, José Carlos e Manaca; Gonçalves, NELSON e Peres; Marinho, Chico Faria e Dinis.

Substituições : Caló por José Carlos e Gonçalves por Tomé.
* Marcou 1 golo

1972 / 73 - Sporting - Setúbal 3 - 2 **

** Marcou 1 golo

1973 / 74 - Sporting - Benfica 2 - 1

Damas; Manaca, Bastos, Alhinho e Baltazar; Vagner, Paulo Rocha e Dinis; Marinho, NELSON e Dé.

Substituição : Chico Faria por Paulo Rocha.


Época 1973 / 74
Da esquerda para a direita:
De Pé : Carlos Pereira, Fraguito, Damas, Alhinho, Manaca e Laranjeira.
Agachados : Dinis, Marinho, NELSON, Yazalde e Tomé.


Marítimo


Campeonato Nacional da 1ª Divisão

1977 / 78 - ( 19 jogos / 1 golo )


Portimonense


Campeonato Nacional da 1ª Divisão

1979 / 80 - ( 9 jogos / 1 golo )


Internacionalizações
- 3 ( 1 pelo Varzim e 2 pelo Sporting )

Primeiro jogo - 06 / 04 / 69 ( Estádio Nacional )
Portugal - México 0 - o
Jogo particular

Damas ( Sporting ); Conceição ( Setúbal ), Manuel Pinto ( Guimarães ), Joaquim Jorge ( Guimarães ) e Carriço ( Setúbal ); Rolando ( Porto ), José Maria ( Setúbal ) e Fernando Peres ( Académica ); Figueiredo ( Setúbal ), Manuel António ( Académica ) e Jacinto João ( Setúbal ).

Substituições : Laurindo ( Belenenses ) por Figueiredo, Pedro Gomes ( Sporting ) por Conceição e NELSON ( Varzim ) por Laurindo.

Último jogo - 10 / 05 / 70 ( Estádio Nacional )
Portugal - Itália 1 - 2
Jogo particular

Damas ( Sporting ); Pedro Gomes ( Sporting ), Humberto Coelho ( Benfica ), José Carlos ( Sporting ) e Hilário ( Sporting ); Jaime Graça ( Benfica ), Rui Rodrigues ( Académica ) e Peres ( Sporting ); NELSON ( Sporting ), Torres ( Benfica ) e Simões ( Benfica ).

Substituições : Matine ( Benfica ) por Rui Rodrigues e Dinis ( Sporting ) por NELSON.

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Glórias Benfiquistas - Jorge Calado


JORGE CALADO


Jorge Oliveira Calado

07 / 06 / 1942


Clubes : BENFICA / Leixões / BENFICA / União de Tomar / Belenenses / União de Tomar


Ingressou muito jovem no Benfica este centro campista africano tecnicamente evoluído, poderoso, atlético e muito contundente nas bolas divididas. Apontava-se-lhe o "defeito" de ser um jogador lento, facto que era derivado precisamente devido às suas características físicas.

Nas épocas de 1961 / 62 e 1962 / 63 já fazia parte do plantel profissional do Benfica, mas nunca chegou a actuar em jogos do campeonato nacional. Aliás, logo nessa primeira temporada, fez a sua estreia na equipa principal e num jogo a contar para a Taça de Portugal, Caldas - Benfica ( 3 - 5 ) e marcou o último golo das encarnados.

Devido à excelência do plantel do Benfica, Calado como muitos outros jovens e talentosos futebolistas ( casos de Serafim, Pedras, Nelson, Guerreiro, Arcanjo e outros ) tiveram de procurar a sorte noutros clubes para poderem expressar todas as suas potencialidades. No caso específico de Calado, basta recordar que estava "tapado" por Cavém, Neto e Mário Coluna.

Devido à sua intermitente utilização, na época de 1968 / 69 foi cedido ao Leixões, que era treinado nessa altura pela antiga glória benfiquista José Águas. Findo o empréstimo, regressou à Luz e onde permaneceria por mais duas temporadas.

A nível das competições europeias, efectuou 4 jogos a contar para a Taça dos Campeões Europeus, 1 para a extinta Taça dos Vencedores das Taças e 2 para a Taça das Cidades com Feiras ( mais tarde passaria a ser chamada Taça UEFA ).

Fechado o ciclo benfiquista, representou a União de Tomar ( em duas ocasiões distintas ) e o Belenenses. Nessa fase da sua carreira já actuava a central e no clube do Restelo formou uma boa dupla defensiva com Freitas ( futuro portista ).


Benfica

Campeão Nacional da 1ª Divisão - 5

1963 / 64 - ( 1 jogo )

1964 / 65 - ( 3 jogos )

1966 / 67 - ( 6 jogos )

1967 / 68 - ( 2 jogos )

1970 / 71 - ( 8 jogos )

Campeonato Nacional da 1ª Divisão


1965 / 66 - ( 2 jogos )

1969 / 70 - ( 5 jogos )

Taça de Portugal - 3

1961 / 62 - Benfica - Setúbal 3 - 0
Disputou 3 jogos / 2 golos

1963 / 64 - Benfica - Porto 6 - 2
Disputou 2 jogos / 1 golo

1969 / 70 - Benfica - Sporting 3 - 1
Disputou 1 jogo

Taça de Honra de Lisboa - 1

1964 / 65 - Benfica - Sporting 3 - 0
Benfica - Atlético 7 - 1

Época 1966 / 67
Da esquerda para a direita:
De Pé : Germano, RAÚL, Jacinto, Cruz, JORGE CALADO e Costa Pereira.
Agachados: José Augusto, Eusébio, Torres, Coluna e Simões.

Taça dos Campeões Europeus

1964 / 65

Final : Inter - Benfica 1 - 0 ( Estádio San Siro - Milão )
Disputou 2 jogos e ambos contra o Aris Bonnevoie do Luxemburgo ( 5 - 1 e 5 - 1 ).

1967 / 68

Final : Manchester United - Benfica 4 - 1 ( 1 - 1 no tempo regulamentar ) ( Estádio de Wembley )
Disputou 1 jogo contra o Saint Etienne ( 0 - 1 ) . Na Luz, o Benfica tinha vencido por 2 - 0.

Pequena Taça do Mundo - 1 ( 1965 )

A prova desse ano só contou com duas equipas, Benfica e Atlético de Madrid. Segundo os regulamentos, para vencer o torneio era preciso ganhar um jogo e empatar outro. Caso cada clube alcançasse uma vitória, seria disputado no segundo encontro, um prolongamento de 30 minutos para se encontrar o vencedor.

Atlético de Madrid - Benfica 3 - 0
Benfica - Atlético de Madrid 3 - 0 * ( 1 - 0 nos 90 minutos e 2 - 0 no prolongamento ).

* Marcou 1 golo, aquele que ditou o resultado final, ou seja, o golo do 3 - 0.

Costa Pereira; Augusto Silva, Germano, Raúl e Cruz; Neto ( JORGE CALADO ) e Coluna; José Augusto,Torres, Eusébio e Iaúca ( Serafim ).


Leixões


1968 / 69 - ( 22 jogos / 2 golos )


União de Tomar


1971 / 72 - ( 29 jogos / 2 golos )

1974 / 75 - ( 22 jogos / 0 golo )

1975 / 76 - ( 21 Jogos / 0 golo )


Belenenses


1972 / 73 - ( 30 jogos )

1973 / 74 - ( 28 jogos )

domingo, 13 de dezembro de 2009

Glórias Benfiquistas - Humberto Fernandes


HUMBERTO FERNANDES


Humberto da Silva Fernandes

14 / 06 / 1940 - 08 / 02 / 2009

Lisboa


Clubes - BENFICA


Produto dos escalões jovens do clube, Humberto Fernandes era um defesa central sereno, de boa técnica individual e que fez toda a sua carreira profissional ao serviço do SL Benfica.

Estreou-se na equipa principal do Benfica na época de 1958 / 59, num Benfica - Braga ( 8ª jornada ) e que se saldou num triunfo encarnado por 5 - 1, tendo actuado a lateral direito. Só voltaria a actuar duas temporadas depois e em dois desafios a contar para a Taça de Portugal ( Benfica - Olhanense ( 8 - 1 ) e num célebre Setúbal - Benfica ( 4 -1 ) , jogo esse disputado no dia seguinte à conquista da 1ª Taça dos Campeões Europeus e, pasme-se, por decisão da Federação. Nesse desafio, Eusébio faria a sua estreia oficial pelo S. L. B. e a equipa teve de ser constituída por reservistas e alguns ex-juniores. Em suma, uma autêntica vergonha.

Foi por 6 vezes Campeão Nacional e conquistou a Taça de Portugal em 3 ocasiões.

Sagrou-se campeão europeu em 1961 / 62 e em duas ocasiões jogou a final da máxima competição europeia de clubes. Disputou 22 jogos europeus pelo Benfica, sempre na T.C.E. e, numa delas, por ausência de Coluna, capitaneou a equipa no terceiro jogo frente ao Ajax que teve lugar em Paris e correspondente aos quartos-de-final da época de 1968 / 69 ( o Benfica tinha vencido em Amesterdão por 3 - 1 e, na Luz, os holandeses obtiveram um triunfo pelos mesmos números, dando aso a um jogo de desempate. O Ajax ganhou por 3 - 0 e após prolongamento ).

Na época de 1969 / 70, disputou o seu último desafio na Taça dos Campeões Europeus, frente ao Celtic, numa noite de má memória para os benfiquistas. Em Glasgow, aconteceu uma clara vitória dos escoceses por 3 - 0, mas em Lisboa o Benfica retribuiu o resultado, levando então o jogo ao prolongamento. O resultado manteve-se durante os 30 minutos do mesmo e de acordo com os regulamentos, a eliminatória teve de ser decidida pela chamada moeda ao ar. Em jeito de curiosidade dizer que este acto teve lugar na cabina do árbitro e como é sabido, a "sorte" sorriu ao Celtic e o Benfica ficou pelo caminho.

Também participou em duas finais da Taça Intercontinental de Clubes ( 1961 e 1962 ) e em 1963 ajudou o Benfica a vencer o Troféu Ramón Carranza, o mais prestigiado troféu "veraniego" e que se disputa em Cádiz, Espanha.

Pode-se dizer que acabou por ser substituído no eixo da defesa benfiquista por outro Humberto, este de apelido Coelho.

A convite de pessoas amigas e ligadas ao Sport Cartaxo e Benfica, representou este clube na época de 1972 / 73.


Campeão Nacional da 1ª Divisão - 6

1962 / 63 - ( 17 jogos )

1963 / 64 - ( 3 jogos )

1964 / 65 - ( 2 jogos )

1966 / 67 - ( 1 jogo )

1967 / 68 - ( 20 jogos )

1968 / 69 - ( 2 jogos )

Campeonato Nacional da 1ª Divisão

1958 / 59 - ( 1 jogo )

1961 / 62 - ( 11 jogos )

1965 / 66 - ( 1 jogo )

Taça de Portugal - 3

1961 / 62 - Benfica - Setúbal 3 - 0
Disputou 3 jogos

1963 / 64 - Benfica - Porto 6 - 2
Disputou 4 jogos

1968 / 69 - Benfica - Académica 2 - 1 ( 1 - 1 no tempo regulamentar )
Disputou 1 jogo

Taça de Honra de Lisboa - 1

1962 / 63 - Benfica - Sporting 4 - 0
Benfica - Atlético 3 - 1

Taça dos Campeões Europeus - 1 ( 1961 / 62 )

Benfica - Real Madrid 5 - 3 ( Estádio Oímpico - Amesterdão )

Disputou 2 jogos e ambos contra o Áustria de Viena ( 1 - 1 e 5 - 1 )

Finais da Taça dos Campeões Europeus

1962 / 63 - Milan - Benfica 2 - 1 ( Estádio de Wembley - Londres )

Costa Pereira; Cavém, HUMBERTO FERNANDES, Raúl e Cruz; Coluna e Santana; José Augusto, Torres, Eusébio e Simões.
Disputou 6 jogos

1967 / 68 - Manchester United - Benfica 4 - 1 ( 1 - 1 no tempo regulamentar ) ( Estádio de Wembley - Londres )

José Henrique; Adolfo, HUMBERTO FERNANDES, Jacinto e Cruz; Jaime Graça e Coluna; José Augusto, Torres, Eusébio e Simões.
Disputou 8 jogos

Taça Intercontinental - 1961

1º jogo - Benfica - Peñarol 1 - 0 ( Estádio da Luz )
2º jogo - Peñarol - Benfica 5 - 0 ( Estádio Centenário - Montevideu )
3º jogo - Peñarol - Benfica 2 - 1 ( Estádio Centenário - Montevideu ) *

* Costa Pereira; Cavém, HUMBERTO FERNANDES, Cruz e Ângelo; Neto e Coluna; José Augusto, Águas, Eusébio e Simões.

Taça Intercontinental - 1962

1º jogo - Santos - Benfica 3 - 2 ( Estádio do Maracanã ) **
2º jogo - Benfica - Santos 2 - 5 ( Estádio da Luz )

** Rita; Ângelo, HUMBERTO FERNANDES, Raúl e Cruz; Cavém e Coluna; José Augusto, Santana, Eusébio e Simões.

Nota - No jogo disputado na Luz, o técnico chileno Fernando Riera procedeu a três substituições : Costa Pereira por Rita, Jacinto por Ângelo e Germano por HUMBERTO FERNANDES.

Troféu Ramón Carranza - 1 ( 1963 )

Benfica - Barcelona 3 - 2 ( os dois clubes apresentaram muitos jogadores que tinham participado na final da T.C.E. de dois antes e o resultado repetiu-se ).
Benfica - Fiorentina 7 - 3 ( 3 - 3 no tempo regulamentar )

Rita; Cavém ( Ângelo ), Raúl, HUMBERTO FERNANDES e Cruz; Coluna e Santana ( Torres ); Iaúca, Eusébio, Serafim e Simões ( José Augusto ).

Época 1962 / 63
Da esquerda para a direita:
De Pé : Raúl, HUMBERTO FERNANDES, Cruz, Cavém, Coluna e Costa Pereira.
Agachados: José Augusto, Santana, Torres, Eusébio e Simões.

sábado, 12 de dezembro de 2009

Glórias Benfiquistas - Zézinho


ZÉZINHO


José Gouveia Martins

06 / 03 / 1930

Montijo


Clubes : Montijo / BENFICA


Terá sido, porventura, o mais polivalente jogador da história do futebol português. Pelo Benfica e no antigo e clássico sistema denominado WM, actuou em quase todas as posições, exceptuando as de guarda-redes e avançado-centro. Foi jogador do clube entre 1952 / 53 a 1959 / 60.

Devido às suas características ( fibra, garra, coragem, querer ), o técnico brasileiro Otto Glória soube como ninguém "extrair" de Zézinho o melhor das suas potencialidades.

Sem nunca ter alcançado a internacionalização, Zézinho teve o seu momento de glória quando na final da Taça Latina de 1957 frente ao Real Madrid, no Estádio Chamartin, conseguiu anular o lendário jogador argentino Alfredo Di Stefano. Os madrilenos venceram por 1 - 0, com um golo de grande penalidade apontado por Di Stefano e após expulsão de Zézinho.

Poucos meses após essa final latina, o Benfica fez a sua estreia em jogos a contar para uma competição europeia. Tratava-se da primeira eliminatória da Taça dos Campeões Europeus e o adversário foi o Sevilha, segundo classificado do campeonato espanhol ( porque o Real Madrid venceu a T.C.E. da época anterior, segundo os regulamentos vigentes nessa altura, o vice-campeão do país do detentor do máximo troféu continental teria direito a disputar essa mesma competição ). Na capital da Andaluzia, os locais bateram o Benfica por 3 - 1. Zézinho só actuou no jogo da segunda mão, na Luz e que terminou num empate sem golos.


Benfica

Campeão Nacional da 1ª Divisão - 3

1954 /55 - ( 2 jogos / 1 golo )

1956 / 57 - ( 5 jogos / 0 golo )

1959 / 60 - ( 1 jogo / 0 golo )

Campeonato Nacional da 1ª Divisão

1952 / 53 - ( 16 jogos / 8 golos )

1953 / 54 - ( 5 jogos / 0 golo )

1955 / 56 - ( 5 jogos / 0 golo )

1957 / 58 - ( 11 jogos / 1 golo )

1958 / 59 - ( 7 jogos / 0 golo )

Taça de Portugal
- 4

1952 / 53 - Benfica - Porto 5 - 0
Disputou 5 jogos / 1 golo

1954 / 55 - Benfica - Sporting 2 - 1

Costa Pereira; Jacinto e Ângelo; Caiado, Artur e Alfredo; ZÉZINHO, Arsénio, Águas, Coluna e Palmeiro.
Disputou 5 jogos

1956 / 57 - Benfica - Covilhã 3 - 1

Bastos; Jacinto e Ângelo; Pegado, Serra e ZÉZINHO; Palmeiro, Coluna, Águas, Salvador e Cavém.
Disputou 4 jogos

1958 / 59 - Benfica - Porto 1 - 0
Disputou 1 jogo


Época 1956 / 1957
Final da Taça de Portugal
Da esquerda para a direita:
De Pé : Jacinto, Pegado, ZÉZINHO, Bastos, Serra, Otto Glória, (?) e Ângelo.
Agachados : Mão-de-Pilão (Massagista), Palmeiro, Coluna, Águas, Salvador, Cavém e (?).


Taça Latina
- 1957

Meias-finais : Benfica - Saint Etienne 1 - 0
Final : Real Madrid - Benfica 1 - 0

Bastos; Calado e Ângelo; ZÉZINHO, Serra e Alfredo; Palmeiro, Coluna, Águas, Caiado e Cavém.

OBS : Para o jogo da final, Bastos ocupou o lugar de Costa Pereira e Caiado surgiu em vez de Salvador.

Taça dos Campeões Europeus
- 1957 / 58

1ª mão - Sevilha - Benfica 3 - 1
2ª mão - Benfica - Sevilha 0 - 0

Bastos; Francisco Calado e Ângelo; Pegado, Serra e Alfredo; Palmeiro, Coluna, Águas, Caiado e Cavém.

Nota : No jogo da 2ª mão, ZÉZINHO substituiu Caiado.

domingo, 6 de dezembro de 2009

Glórias Benfiquistas - Iaúca


IAÚCA


António Fernandes

18 / 06 / 1935 *

Benguela - Angola


Clubes : Beira-Mar de Benguela / Desportivo de Benguela / Sporting da Catumbela / Belenenses / BENFICA / Salgueiros


Herdou a sua alcunha do avô e deve-se escrever Iaúca - com I e nunca com Y.

Segundo afirmava o próprio Iaúca ( Colecção Ídolos do Desporto - 3ª Série - Nº 25 - 1964 ), o seu nascimento foi em 27 / 06 / 1937, o que tem gerado contradições, uma vez que em algumas biografias a data de nascimento teria ocorrido em 18 / 06 / 1935. *

Apesar do interesse demonstrado pelo Sporting, primeiro, e depois pelo Benfica ( chegou a ser observado pelo técnico de juniores, o argentino Valdivieso, que se tinha deslocado a Angola e a Moçambique na prospecção de novos valores ) na sua contratação, acabaria por ingressar no Belenenses.

Iaúca era um extremo ( preferencialmente à direita ) ou ponta-de-lança, com um estilo de jogo inconfundível e de grande imprevisibilidade.

Cedo se tornou numa das grandes figuras dos "azuis" do Restelo ( que contavam ainda com Matateu, Vicente, José Pereira, o brasileiro Tonho, etc. ), ajudando a equipa a alcançar alguns importantes triunfos.

O Belenenses ganhou no início da época de 1959 / 60 a Taça de Honra de Lisboa, goleando o Benfica por 5 - 0. Em Novembro, estreou-se pela Selecção "A" contra a França, em Paris e no término da temporada, o clube da "cruz de Cristo" obteve uma saborosa vitória sobre o Sporting por 2 - 1, na final da Taça de Portugal.

Foi internacional "A" em 10 ocasiões e marcou 4 golos ( com a curiosidade de todos terem sido apontados ao Luxemburgo e em jogos de qualificação para o Campeonato do Mundo de 1962 - um verdadeiro "hat-trick" na vitória por 6 - 0 no Estádio Nacional e mais um apontado na escandalosa derrota por 2 - 4 no Grão-Ducado ). Foi também internacional "B" e Militar.

Em 1963 e após ( nova ) árdua disputa com o Sporting, processou-se a sua transferência para o Benfica, que pagou pelo seu passe a "astronómica" quantia de 2.500 contos.

Marcou o golo 2000 do Benfica em jogos a contar para o Campeonato Nacional. Tal aconteceu na vitória por 4 - 2 sobre o Barreirense ( fora ), na época de 1963 / 64.

Esteve presente na conquista de dois importantes e prestigiosos troféus : o Ramon Carranza ( o Benfica foi a primeira equipa estrangeira a ganhar este celebrado torneio que se disputa em Cádiz, Espanha ) e a Pequena Taça do Mundo ( conhecida competição que se desenrolava em Caracas, Venezuela ).

Nas competições europeias, disputou pelo Benfica 5 jogos para a T.C.E. e obteve 3 golos e, na extinta Taça das Cidades com Feiras, só actuou em 2 desafios.

Após ter terminado o seu contrato com o Benfica, ingressou no Salgueiros.


Benfica

Campeão Nacional da 1ª Divisão - 4

1963 / 64 - ( 18 jogos / 15 golos )

1964 / 65 - ( 3 jogos / 4 golos )

1966 / 67 - ( 8 jogos / 3 golos )

1967 / 68 - ( 3 jogos / 0 golo )

Campeonato Nacional da 1ª Divisão

1965 / 66 - ( 3 jogos / 1 golo )

Taça de Portugal - 1

1963 / 64 - Benfica - Porto 6 - 2
Disputou 3 jogos / 4 golos


Época 1962 / 63
Da esquerda para a direita:
De Pé : Rita, Coluna, Humberto Fernandes, Cruz, Raúl e Cavém.
Agachados : IAÚCA, Eusébio, Santana, Serafim e Simões.

Taça dos Campeões Europeus - 1967 / 68

Final : Manchester United - Benfica 4 -1 ( 1 -1 no tempo regulamentar ) ( Estádio de Wembley ).

Disputou um único encontro : Saint Etienne - Benfica 1 - 0 ( 2º jogo da 2ª eliminatória - na Luz, tinha-se registado uma vitória benfiquista por 2 - 0 ).

Troféu Ramón Carranza - 1 ( 1963 )

Benfica - Barcelona 3 - 2 ( ambas as equipas fizeram alinhar vários jogadores que tinham disputado a final da T.C.E. de 1961 em Berna e o resultado repetiu-se ).
Benfica - Fiorentina 7 - 3 ( 3 - 3 no tempo regulamentar) *
* Marcou 2 golos

Rita; Cavém ( Ângelo ), Raúl, Humberto Fernandes e Cruz; Coluna e Santana ( Torres ); IAÚCA, Eusébio, Serafim e Simões ( José Augusto ).

Pequena Taça do Mundo - 1 ( 1965 )

A prova desse ano só contou com duas equipas, Benfica e Atlético de Madrid. Segundo os regulamentos, para vencer o torneio era preciso ganhar um jogo e empatar outro. Caso cada clube alcançasse uma vitória, seria disputado no segundo encontro, um prolongamento de 30 minutos para se encontrar o vencedor.

Atlético de Madrid - Benfica 3 - 0
Benfica - Atlético de Madrid 3 - 0 ** ( 1 - 0 nos 90 minutos e 2 - 0 no prolongamento ).
** Marcou 1 golo, o primeiro do prolongamento.

Costa Pereira; Augusto Silva, Germano, Raúl e Cruz; Neto ( Jorge Calado ) e Coluna; José Augusto,Torres, Eusébio e IAÚCA ( Serafim ).


Belenenses

Campeonato Nacional da 1ª Divisão

1958 / 59 -

1959 / 60 -

1960 / 61 - ( 24 jogos / 16 golos )

1961 / 62 - ( 26 jogos / 22 golos )

1962 / 63 - ( 24 jogos / 21 golos )

Taça de Portugal - 1

1959 / 60 - Belenenses - Sporting 2 - 1

José Pereira; Rosendo e Moreira; Castro, Pires e Vicente; IAÚCA, Carvalho, Tonho, Matateu e Estevão.


Internacionalizações
- ( 10 Jogos / 4 Golos ) ( 9 pelo Belenenses / 1 pelo Benfica )

Primeiro jogo : 11 / 11 / 1959 ( Estádio de Colombes - Paris )
França - Portugal 5 - 3
Jogo particular

Acúrsio ( Porto ); Serra ( Benfica ) e Hilário ( Sporting ); Fernando Mendes ( Sporting ), Artur ( Benfica ) e Vicente ( Belenenses ); IAÚCA ( Belenenses ), Matateu ( Belenenses ), Águas ( Benfica ), Coluna ( Benfica ) e Cavém ( Benfica ).
Substituições - Costa Pereira ( Benfica ) por Acúrsio e José Augusto ( Benfica ) por Águas.

Último jogo : 24 / 06 / 1965 ( Estádio das Antas )
Portugal - Brasil 0 - 0
Jogo particular

Jose Pereira ( Belenenses ); Cavém ( Benfica ), Raúl ( Benfica ), Vicente ( Belenenses ) e Hilário ( Sporting ); Ferreira Pinto ( CUF ) e Custódio Pinto ( Porto ); IAÚCA ( Benfica ), Eusébio ( Benfica ), José Augusto ( Benfica ) e Nóbrega ( Porto ).
Substituições - Alfredo Moreira ( Sporting ) por Vicente.


Selecção "B"

08 / 12 / 1960
Portugal "B" - França "B" 0 - 0

Rita ( Covilhã ); Lino ( Sporting ), Morato ( Sporting ), Vicente ( Belenenses ) e Hilário ( Sporting ); Neto ( Benfica ) e Rocha ( Académica ); Carlos Duarte ( Porto ), IAÚCA ( Belenenses ), Jorge Humberto ( Académica ) e Uria ( CUF ).


1960
Selecção Nacional B
Da esquerda para a direita:
De Pé : Rita, Lino, Morato, Neto, Hilário e Vicente.
Agachados : Carlos Duarte, IAÚCA, Jorge Humberto, Rocha e Uria.

sábado, 5 de dezembro de 2009

Glórias Benfiquistas - Serra


SERRA


Manuel Francisco Serra

06 / 11 / 1935 - Já falecido

Lisboa


Clubes : BENFICA


Lateral, central ou centro campista, começou a sua carreira no Atlético do Cacém.

Um discípulo dilecto tanto de Otto Glória como de Béla Guttmann, no seu "palmarés" constam 4 títulos de Campeão Nacional, a conquista de 3 Taças de Portugal e é um bi-campeão europeu.

Em 1957, disputou a final da Taça Latina contra o Real Madrid em Chamartin ( 0 - 1 e o golo madrileno a ser apontado por Di Stefano de grande penalidade e após expulsão de Zézinho ).

Meses mais tarde, participou na estreia do Benfica numa competição europeia, neste caso a Taça dos Campeões Europeus, defrontando o vice-campeão espanhol, o Sevilha ( visto o Real Madrid ter vencido a T.C.E. da época anterior e, segundo as normas vigentes na altura, o segundo classificado do campeonato espanhol teria a possibilidade de disputar a prova máxima do calendário europeu ). A eliminatória saldou-se pela qualificação do clube andaluz, que venceu em casa o primeiro jogo por 3 - 1 e empatou na Luz a zero bolas.

Um dos primeiros laterais modernos do futebol português, primava pela sua técnica e pela sua versatilidade.

Na sua última época no Benfica, a de 1962 / 63, só disputou dois jogos oficiais e ambos a contar para a Taça de Portugal. O adversário foi o Luso do Barreiro, que sofreu duas copiosas derrotas por 7 - 0 e 12 - 0.

Em 1959, alcançou a sua primeira e única internacionalização, na derrota portuguesa frente à fortíssima selecção da França ( 3º lugar no Mundial da Suécia um ano antes ) por 3 - 5.


Benfica

Campeão Nacional da 1ª Divisão - 4

1956 / 57 - ( 3 jogos )

1959 / 60 - ( 21 jogos )

1960 / 61 - ( 11 jogos )

1962 / 63 - não efectuou nenhum jogo

Campeonato Nacional da 1ª Divisão

1957 / 58 - ( 8 jogos )

1958 / 59 - ( 21 jogos )

1961 / 62 - ( 6 jogos )

Taça de Portugal - 3

1956 / 57 - Benfica - Covilhã 3 -1

Bastos; Jacinto e Ângelo; Pegado, SERRA e Zézinho; Palmeiro, Coluna, Águas, Salvador e Cavém.
Disputou 8 jogos.

1958 / 59 - Benfica - Porto 1 - 0

Bastos; SERRA e Mário João; Neto, Artur e Alfredo; Palmeiro, Santana, Águas, Coluna e Cavém.
Disputou 9 jogos.u

1961 / 62 - Benfica - Setúbal 3 - 0
Disputou 2 jogos.

Taça dos Campeões Europeus - 2

1960 / 61 - Benfica - Barcelona 3 -2 ( Estádio Wandkorf - Berna )

Disputou 3 jogos ( 2 contra o Aarhus da Dinamarca : 4 - 1 ( fora ) e 3 - 1 e 1 contra o Rapid de Viena nas meias-finais : 3 - 0 ).

1961 / 62 - Benfica - Real Madrid 5 - 3 ( Estádio Olímpico - Amesterdão )

Voltou a disputar 3 jogos ( 2 contra o Áustria de Viena : 1 - 1 e 5 - 1 e 1 contra o Nuremberga : 1 - 3 )

Taça Latina
- 1957 ( Madrid )

Meias-finais - Benfica - Saint Etienne 1 - 0
Final - Real Madrid - Benfica 1 - 0

Bastos; Calado e Ângelo; Zézinho, SERRA e Alfredo; Palmeiro, Coluna, Águas, Caiado e Cavém.

Taça dos Campeões Europeus
- 1957 / 58

1ª mão - Sevilha - Benfica 3 - 1
2ª mão - Benfica - Sevilha 0 - 0

Bastos; Francisco Calado e Ângelo; Pegado, SERRA e Alfredo; Palmeiro, Coluna, Águas, Caiado e Cavém.

Nota : No jogo disputado na Luz, Caiado foi substituído por Zézinho.





Época 1961 / 62
Da esquerda para a direita:
De Pé : SERRA, Germano, Humberto Fernandes, Cruz, Neto e Costa Pereira.
Agachados: José Augusto, Santana, Águas, Coluna e Simões.


Internacionalizações
- 1

11 / 11 / 1959 ( Estádio de Colombes - Paris )

França - Portugal 5 - 3
Jogo particular

Acúrsio ( Porto ); SERRA ( Benfica ) e Hilário ( Sporting ); Fernando Mendes ( Sporting ), Artur ( Benfica ) e Vicente ( Belenenses ); Iaúca ( Belenenses ), Matateu ( Belenenses ), Águas ( Benfica ), Coluna ( Benfica ) e Cavém ( Benfica ).

terça-feira, 1 de dezembro de 2009

Glórias Benfiquistas - Serafim


SERAFIM


Manuel Serafim Monteiro Pereira

25 / 06 / 1943 - 07 / 06 / 1994

Rio Tinto


Clubes: FC Porto / BENFICA / Académica de Coimbra


Esquerdino nato, Serafim era um possante e atlético ( 1,78 m / 79 kg ) futebolista que começou a sua carreira no FC Porto.

Aos 15 anos já jogava na equipa de juniores mercê de uma autorização ministerial. Desde cedo começou a dar nas vistas pelas extraordinárias qualidades que demonstrava e, sem surpresa, é convocado para representar Portugal no Torneio Internacional de Juniores da UEFA ( actual Campeonato da Europa de sub-19 ) que se iria disputar na Áustria.

Decorria o ano de 1960 e a equipa lusa alcançou um brilhante 3º lugar. Na fase inicial, Portugal defrontou a Itália ( 0 - 0 ), a Holanda ( 2 - 1 ) e a Grécia ( 5 - 1 ). Nas meias-finais, a única derrota, frente à Hungria ( 1 - 2 após prolongamento, com 0 - 0 no tempo regulamentar ) e no chamado jogo de consolação, uma saborosa vitória sobre os anfitriões austríacos por 2 - 1. Em jeito de curiosidade frisar que os húngaros foram os vencedores da competição.

No ano seguinte ( 1961 ) e já integrado nos séniores do Porto ( a despeito de ainda ter idade de júnior ), voltou a ser convocado para a selecção portuguesa que iria participar novamente no Torneio Internacional de Juniores da UEFA, desta vez a ter lugar em Portugal. Formada, uma vez mais, por jovens de grande talento, na primeira fase a selecção lusa empatou com a Itália ( 0 - 0 ) e bateu a Inglaterra por 4 - 0 ( com dois golos de Serafim ).

Visto três países não terem comparecido para disputar o torneio, para preencher as datas vagas, Portugal defrontou e venceu a França por 3 - 1, conquistando o troféu extra a que seu o nome "Taça Ebbe Schwartz" ( foi o primeiro presidente da UEFA ). A competição prosseguiu com a disputa das meias-finais e o adversário foi a sempre temível Espanha que saiu vergada por uma pesada derrota ( 4 - 1 e três tentos do jovem portista ).

Mas o melhor estava mesmo para vir, visto que na final do torneio, disputada no Estádio da Luz, Portugal com uma enorme exibição "cilindrou" literalmente a Polónia por 4 - 0. Os golos? Todos eles apontados por SERAFIM.

Nessa altura já se destacava pela sua extraordinária capacidade atlética, pujança física, velocidade e potência do remate. Em absoluto, Serafim foi o melhor jogador junior da sua geração. Dessa mesma geração, Portugal pode ainda sentir-se orgulhoso de vários nomes que viriam a envergar a camisola da selecção principal. Além do próprio Serafim, podemos citar uma longa lista na qual constam jogadores como António Simões ( Benfica ), Fernando Peres ( Belenenses, Sporting, Académica e Vasco da Gama, do Brasil ), Pedro Gomes ( Sporting ), José Carlos ( CUF e Sporting ), Pedras ( Guimarães, Benfica, Sporting e Setúbal ), Oliveira Duarte ( Sporting e Académica ), Carriço ( Setúbal ) e Rodrigues ( Belenenses ). Por uma questão de justiça, referenciar ainda jogadores como Lourenço ( Académica e Sporting, foi um dos "magriços" de 66 mas estranhamente nunca actuou pela Selecção "A" ), os guarda-redes Rui ( Porto ) e Melo ( Benfica e Académica ) e Crispim ( Sporting e Académica e capitão da equipa ). Por último, mencionar os nomes de dois grandes jovens futebolistas que não conseguiram alcançar o Olimpo do futebol português : Amândio ( Benfica e Académica ) e em especial Jorge ( Benfica e Académica ), que provavelmente era, a par de Serafim, o outro "craque" do futebol junior português.

Tornou-se titular indiscutível do Porto ( formando uma "explosiva" asa esquerda com Nóbrega ) e foi com a maior naturalidade que chegou à Selecção "A" em 1962, frente ao Brasil ( derrota por 1 -2 ), num jogo disputado no Estádio do Pacaembu.

Em 1963, Serafim ingressou no Benfica e protagonizou a mais cara transferência de sempre entre clubes portugueses. Devido à quantidade e à enorme qualidade dos avançados ( entre outros, Eusébio, Torres, Iaúca e Simões, sendo este um dos seus melhores amigos ) que compunham o plantel encarnado, a passagem de Serafim pelo Benfica não se revelou tão frutuosa como desejariam os técnicos, os dirigentes e os adeptos do clube encarnado.

Ao serviço do Benfica, só efectuou cinco jogos a contar para as competições europeias, todos eles referentes à Taça dos Campeões Europeus ( quatro na época de 1963 / 64 e três golos marcados e um na temporada de 1965 / 66 com a obtenção de um golo ).

A partir da época de 1966 / 67 passou a representar a Associação Académica de Coimbra.


Benfica

Campeão Nacional da 1ª Divisão - 2

1963 / 64 - ( 12 jogos / 5 golos )

1964 / 65 - ( 6 jogos / 4 golos )

Campeonato Nacional da 1ª Divisão

1965 / 66 - ( 6 jogos / 0 golo )

Taça de Portugal - 1 ( 1963 / 1964 )

Benfica - Porto 6 - 2 *

Costa Pereira; Cavém, Germano, Raul e Cruz; Coluna e José Augusto; Simões, Torres, Eusébio e SERAFIM.
Disputou 8 jogos / 6 golos
* Marcou um golo, o 5º do Benfica.


Época 1963 / 64
Da esquerda para a direita:
De Pé : Neto, Ângelo, Raúl, Cruz, Coluna e Costa Pereira.
Agachados : Augusto Silva, Eusébio, Torres, SERAFIM e Pedras.

Troféu Ramón Carranza - 1 ( 1963 )

Benfica - Barcelona 3 - 2 ** ( as duas equipas apresentaram vários jogadores que tinham actuado dois anos antes na final da T.C.E. em Berna e o resultado foi idêntico ).
** Marcou dois golos nesse jogo.
Benfica - Fiorentina 7 - 3 ( 3 - 3 no tempo regulamentar )

Rita; Cavém ( Ângelo ), Raúl, Humberto Fernandes e Cruz; Coluna e Santana ( Torres ); Iaúca, Eusébio, SERAFIM e Simões ( José Augusto ).


1963
Troféu Ramon Carranza
Da esquerda para a direita:
De Pé : Cruz, Rita, Ângelo, José Augusto, Raúl, Cavém, Coluna e Humberto Fernandes.
Sentados: Santana, Iaúca, Torres, Eusébio, SERAFIM e Simões.

Pequena Taça do Mundo - 1 ( 1965 )

Torneio que tinha lugar em Caracas, Venezuela. A edição desse ano só contou com as presenças do Benfica e do Atlético de Madrid e, segundo os regulamentos da prova, para se conquistar o troféu era preciso ganhar um jogo e empatar outro. Caso cada clube alcançasse uma vitória, seria disputado no 2º encontro um prolongamento de 30 minutos para se apurar o vencedor.

1º jogo : Atlético de Madrid - Benfica 3 - 0
2º jogo : Benfica - Atlético de Madrid 3 - 0 ( 1 - 0 no tempo regulamentar e 2 - 0 no prolongamento ).

Costa Pereira; Augusto Silva, Germano, Raúl e Cruz; Neto ( Jorge Calado ) e Coluna; José Augusto, Torres, Eusébio e Iaúca ( SERAFIM ).


FC Porto

Campeonato Nacional da 1ª Divisão

1960 / 61 - ( 11 jogos / 4 golos )

1961 / 62 - ( 26 jogos / 10 golos )

1962 / 63 - ( 22 jogos / 6 golos )


Associação Académica de Coimbra

1966 / 67 - ( 12 jogos / 3 golos )

1967 / 68 -

1968 / 69 - ( 5 jogos / 0 golo )

1969 / 70 - ( 20 jogos / 5 golos )

1970 / 71 - ( 26 jogos / 6 golos )

1971 / 72 - ( 15 jogos / 1 golo )


Internacionalizações - 5 ( 4 pelo FC Porto / 1 pela Académica )

Primeiro jogo - 06 / 05 / 1962 ( Estádio do Pacaembu - São Paulo )
Brasil - Portugal 2 - 1
Jogo particular

Costa Pereira ( Benfica ); Lino ( Sporting ), Lúcio ( Sporting ), Vicente ( Belenenses ) e Hilário ( Sporting ); Fernando Mendes ( Sporting ) e Coluna ( Benfica ); Iaúca ( Belenenses ), Eusébio ( Benfica ), José Augusto ( Benfica ) e SERAFIM ( Porto ).
Substituições - José Carlos ( CUF ) por Lino e Simões ( Benfica ) por José Augusto.

Último jogo - 01 / 06 / 1967 ( Estádio Raasunda - Estocolmo )
Suécia - Portugal 1 - 1
Jogo de qualificação para o Campeonato da Europa de 1968 ( Itália )

Américo ( Porto ); Morais ( Sporting ), Raúl ( Benfica ), José Carlos ( Sporting ) e Hilário ( Sporting ); Jaime Graça ( Benfica ) e Custódio Pinto ( Porto ); José Augusto ( Benfica ), Eusébio ( Benfica ), SERAFIM ( Académica ) e Peres ( Sporting ).

Torneio Internacional de Juniores da UEFA

1960 - Áustria ( 3º lugar )

Rui ( Porto ); Amândio ( Benfica ), Pais ( Benfica ), José Carlos ( CUF ) e Pedro Gomes ( Sporting ); Pereira ( ? ) e Jorge ( Benfica ); Crispim ( Sporting ), Pedras ( Guimarães ), Serafim ( Porto ) e António Moreira ( Benfica ).
Suplentes - Melo ( Benfica ), António Simões ( Benfica ), Lourenço ( Ginásio de Alcobaça ).


1960
Torneio Internacional de Juniores da UEFA
Da esquerda para a direita:
De Pé : Rui, Amândio, José Carlos, Pedro Gomes, Pais e (?).
Agachados : Crispim, Jorge, Pedras, SERAFIM e António Moreira.

1961 - Portugal ( VENCEDOR )

Rui ( Porto ); Amândio ( Benfica ), Moreira ( Leixões ), Oliveira Duarte ( Sporting ) e Nogueira ( Benfica ); Carriço ( Setúbal ) e Fernando Peres ( Belenenses ); Crispim ( Académica ), Jorge ( Benfica ), Serafim ( Porto ) e António Simões ( Benfica ).
Suplentes utilizados - Rodrigues ( Belenenses ) e Mário Nunes ( Benfica ).


1961
Torneio Internacional de Juniores da UEFA
Da esquerda para a direita:
De Pé : Melo, Amândio, Carriço, Rodrigues, Oliveira Duarte, Nogueira e Rui.
Agachados : Crispim, Mário Nunes, Jorge, SERAFIM e Simões.

Glórias Benfiquistas - Saraiva


SARAIVA


António da Cruz Pinto Saraiva

03 / 05 / 1934

Peso da Régua


Clubes : S. C. da Régua / Salgueiros / Caldas / BENFICA


Defesa central ou lateral direito, Saraiva é um bi-campeão europeu.

Começou a sua carreira no clube da sua terra natal, o S.C. da Régua. Antes de chegar à Luz ( época de 1959 / 60 ), tinha representado o Salgueiros e o Caldas.

Depois de se evidenciar a grande altura no Caldas e devido ao facto do clube ter descido à 2ª divisão, foi então transferido para o Benfica, por poder actuar em ( quase ) todos os lugares do sector defensivo e porque o fazia com extrema eficiência.

Embora vivendo actualmente em Portimão, Peso da Régua não o olvidou e desde Janeiro de 2008 que o Pavilhão Multiusos da sua cidade natal leva o seu nome, "António Saraiva".


Benfica

Campeão Nacional da 1ª Divisão - 3

1959 / 60 - ( 10 jogos / 1 golo )

1960 / 61 - ( 14 jogos / 0 golo )

1962 / 63 - ( 1 jogo / 0 golo )

Campeonato Nacional da 1ª Divisão

1961 / 62 - ( 4 jogos / 0 golo )

Taça de Portugal - 1

1961 / 62 - Benfica - Setúbal 3 - 0
Disputou 4 jogos

Taça dos Campeões Europeus - 2

1960 / 61 - Estádio Wandkorf - Berna

Benfica - Barcelona 3 - 2 *


Disputou 5 jogos : dois contra o Hearts da Escócia ( 2 -1 e 3 - 0 ), dois contra o Ujpest ( 6 - 2 e 1 - 2 ) e um das meias-finais contra o Rapid de Viena ( 1 - 1 ).


Época 1960 / 61
Equipa Campeã Nacional e da Europa
Da esquerda para a direita:
De Pé : Neto, Cruz, Béla Guttmann, Germano, SARAIVA, Costa Pereira, Artur e Ângelo.
Agachados : Mário João, José Augusto, Santana, Águas, Coluna, Cavém e Serra.

1961 / 62 - Estádio Olímpico - Amesterdão

Benfica - Real Madrid 5 - 3 *


Não disputou nenhum jogo.

* Embora não fossem permitidas substituições, nessas duas finais sentou-se no banco de suplentes ao lado de Béla Guttmann.

segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Glórias Benfiquistas - Salvador


SALVADOR


Salvador Félix Martins

01 / 08 / 1932

Costa da Caparica

Clubes : BENFICA / CUF do Barreiro / Atlético / Belenenses


Ingressou no Benfica na temporada de 1950 / 51, integrando a equipa de juniores. Após um empréstimo de uma época ( 1951 / 52 ) ao clube da sua terra natal para adquirir maturidade, voltou ao Benfica para então fazer parte do plantel principal.

Interior esquerdo ( ponta-de-lança ), actuou ( profissionalmente) no Benfica entre 1953 / 54 a 1958 / 59.

A sua época de maior esplendor verificou-se em 1956 / 57 e devido à grande regularidade ( só não disputou um jogo no campeonato ) e brilhantismo demonstrados no Benfica, chegou à selecção nacional. Vestiu a camisola das "quinas" em quatro ocasiões, com o facto curioso de ter acontecido no curto espaço de três meses ( uma situação muito rara nessa altura ).

Disputou duas edições da Taça Latina, em 1956 e 1957.

Posteriormente, representou a CUF do Barreiro, o Belenenses e, finalmente, o Atlético, onde poria fim à sua carreira em virtude de uma grave lesão.


Benfica

Campeão Nacional da 1ª Divisão - 2

1954 / 55 - ( 9 Jogos / 2 golos )

1956 / 57 - ( 25 jogos / 12 golos ) *

* No Benfica - Covilhã ( 6 - 0) da 16ª jornada, marcou 4 golos e, na última jornada, contra a Académica ( 2 - 0 ) apontou o segundo tento, o da confirmação do título.

Campeonato Nacional da 1ª Divisão

1953 / 54 - ( 3 jogos / 2 golos )

1955 / 56 - ( 17 jogos / 11 golos )

1957 / 58 - ( 10 jogos / 3 golos )

1958 / 59 - ( 10 jogos / 2 golos )

Taça de Portugal
- 1

1956 / 57 : Benfica - Covilhã 3 - 1 **

Bastos; Jacinto e Ângelo; Pegado, Serra e Zézinho; Palmeiro, Coluna, Águas, SALVADOR e Cavém.

** Marcou o primeiro golo do encontro.
Disputou 7 jogos / 2 golos.

Taça Latina

1956 - 29 /06 e 02 /07 ( Estádio Arena - Milão )

Meias-finais : Milan - Benfica 4 - 2
3º / 4º lugares : Benfica - Nice 2 - 1 ( após dois prolongamentos )

Bastos; Jacinto e Ângelo; Caiado, Artur e Alfredo; Isidro, Coluna, Águas, SALVADOR e Cavém.

1957 - 20 /06 e 23 /06 ( Estádio Santiago Bernabéu - Madrid )

Meias-finais : Benfica - Saint Etienne 1 - 0
Final : Real Madrid - Benfica 1 - 0

Bastos; Calado e Ângelo; Zézinho, Serra e Alfredo; Palmeiro, Coluna, Águas, Caiado e Cavém.

OBS : Só actuou frente aos franceses. No desafio da final, cedeu o seu lugar a Caiado.

Nota : O golo do Real Madrid foi apontado por Di Stefano de grande penalidade e após expulsão de Zézinho.


Época 1956 / 1957
Final da Taça de Portugal

Da esquerda para a direita:
De Pé : Jacinto, Pegado, Zézinho, Bastos, Serra, Otto Glória, (?) e Ângelo.
Agachados : Mão de Pilão (Massagista), Palmeiro, Coluna, Águas, SALVADOR, Cavém e (?).


CUF

1959 / 60 -

1960 / 61 - ( 23 jogos / 5 golos


Belenenses

1961 / 62 - ( 10 jogos )


Atlético

1962 / 63 - ( 8 jogos / 1 golo )



Internacionalizações
- 4

Primeiro jogo - 24 / 03 / 1957 ( Estádio Nacional )
Portugal - França 0 - 1
Jogo particular

Carlos Gomes ( Sporting ); Virgílio ( Porto ) e Ângelo ( Benfica ); Pedroto ( Porto ), Passos ( Sporting ) e Emídio Graça ( Setúbal ); Hernâni ( Porto ), Vasques ( Sporting ), Águas ( Benfica ), SALVADOR ( Benfica ) e Cavém ( Benfica ).

Último jogo - 11 / 06 / 1957 ( Estádio do Maracanã )
Brasil - Portugal 2 - 1
Jogo particular

Carlos Gomes ( Sporting ); Virgílio ( Porto ) e Ângelo ( Benfica ); Pedroto ( Porto ), Miguel Arcanjo ( Porto ) e Emídio Graça ( Setúbal ); Vasques ( Sporting ), António Teixeira ( Porto ), Matateu ( Belenenses ), SALVADOR ( Benfica ) e Palmeiro ( Benfica ).
Substituição - Travaços ( Sporting ) por António Teixeira

Glórias Benfiquistas - Rita


RITA


José Rita Bartolomeu Barrocal dos Mártires

27 / 04 / 1932

Vila Real de Santo António


Clubes: Olhanense / Sporting C P / Sporting da Covilhã / BENFICA


Guarda-redes que chegou ao Benfica aos 30 anos ( época de 1962 / 63 ) vindo do Sporting da Covilhã, para ser o suplente de Costa Pereira.

O clube serrano tinha descido à 2ª Divisão e englobado na sua transferência, o Benfica cedeu ao Covilhã, entre outros, o guarda-redes Ramalho, Maçarico, Nartanga e Espírito Santo.

Na sua primeira época ao serviço do Benfica, apenas disputou dois jogos oficiais : ambos contra o Lusitano de Évora e a contar para a Taça de Portugal ( vitórias por 3 - 1 e 2 - 1). Merece a pena salientar que defrontou o Santos ( de Pelé ) na 1ª mão da Taça Intercontinental e no Maracanã, e que foi o titular da equipa que venceu o prestigiado Troféu Ramón Carranza.

Anteriormente, tinha representado o Olhanense ( 1950 / 51 a 1951 / 52 ) e o Sporting Clube de Portugal ( 1952 / 53 a 1954 / 55 ). Esteve ao serviço do Covilhã entre 1955 / 56 a 1961 / 62.

Em 1957, o Covilhã desceu de divisão mas conseguiu o notável feito de alcançar a final da Taça de Portugal, perdendo com o Benfica por 1 - 3.

Só disputou um jogo pelo Benfica nas competições europeias. Decorria a época de 1963 / 64 e os encarnados perderam com o Borussia Dortmund para a Taça dos Campeões Europeus por expressivos 0 - 5.

Em 1960, alcançou a internacionalização num Portugal "B" - França "B".


Benfica

Campeão Nacional da 1ª Divisão : 2

1962 / 63 - não efectuou nenhum jogo

1963 / 64 - ( 1 jogo )

Época 1962 / 63
Da esquerda para a direita:
De Pé : RITA, Coluna, Humberto Fernandes, Cruz, Raúl e Cavém.
Agachados : Iaúca, Eusébio, Santana, Serafim e Simões.

Taça de Portugal : 1

1963 / 64 - Benfica - Porto 6 - 2
Disputou 1 jogo

Taça de Honra de Lisboa : 1

1962 / 63 - Benfica - Sporting 4 - 0
Benfica - Atlético 3 - 1

Taça Intercontinental - 1962

1º jogo : Santos - Benfica 3 - 2 ( Estádio do Maracanã )

RITA; Ângelo, Humberto Fernandes, Raúl e Cruz; Cavém e Coluna; José Augusto, Santana, Eusébio e Simões.

Nota : Não actuou no segundo jogo na Luz ( substituído por Costa Pereira ), tendo o Benfica sido derrotado por 2 - 5. Fernando Riera ainda procedeu às seguintes alterações : Jacinto por Ângelo e Germano por Humberto Fernandes.

Troféu Ramón Carranza : 1 ( 1963 )

Benfica - Barcelona 3 - 2 ( as duas equipas apresentaram vários jogadores que tinham actuado dois anos antes na final Taça dos Campeões Europeus em Berna e o resultado foi idêntico ).
Benfica - Fiorentina 7 - 3 ( 3 - 3 no tempo regulamentar )

RITA; Cavém ( Ângelo ), Humberto Fernandes, Raúl e Cruz; Coluna e Santana ( Torres ); Iaúca, Eusébio, Serafim e Simões ( José Augusto ).


1963
Troféu Ramon Carranza
Da esquerda para a direita:
De Pé : Cruz, RITA, Ângelo, José Augusto, Raúl, Cavém, Coluna e Humberto Fernandes.
Sentados: Santana, Iaúca, Torres, Eusébio, Serafim e Simões.


Covilhã
( 1956 / 57 )

Campeão Nacional da 1ª Divisão


1955 / 56 - ( 26 jogos )

1956 / 57 - A equipa desceu à 2ª Divisão

1957 / 58 - Campeão da 2ª Divisão

1958 / 59 -

1959 / 60 -

1960 / 61 - ( 24 jogos )

1961 / 62 - ( 21 jogos ) Nova descida à 2ª Divisão

Taça de Portugal

1956 / 57 : Benfica - Covilhã 3 - 1

RITA; Helder e Nicolau; Fernando Cabrita, Amílcar Cavém e Lourenço; Manteigueiro, Martin, Suarez, Ferreira e Pires.


Selecção "B" - 1

08 / 12 / 1960
Portugal "B" - França "B" 0 - 0

RITA ( Covilhã ); Lino ( Sporting ), Morato ( Sporting ), Vicente ( Belenenses ) e Hilário ( Sporting ); Neto ( Benfica ) e Rocha ( Académica ); Carlos Duarte ( Porto ), Iaúca ( Belenenses ), Jorge Humberto ( Académica ) e Uria ( CUF ).


1960
Selecção Nacional B
Da esquerda para a direita:
De Pé : RITA, Lino, Morato, Neto, Hilário e Vicente.
Agachados : Carlos Duarte, Iaúca, Jorge Humberto, Rocha e Uria.

domingo, 29 de novembro de 2009

Glórias Benfiquistas - Raul


RAÚL


Raúl Machado

22 / 09 / 1937

Matosinhos


Clubes: Leixões / BENFICA / Leixões


Jogador atlético e vigoroso, Raúl era um defesa central com personalidade e de grande classe.

Um dos mais credenciados futebolistas da equipa do Leixões, na época de 1962 / 63 rumou à Luz acompanhado de Jacinto, um outro talento da "escola" matosinhense.

O seu momento de glória ao serviço do Leixões aconteceu na final da Taça de Portugal ( 1960 / 61 ) , na qual ( e em pleno Estádio das Antas ) derrotaram o Porto por 2 - 0 e Raúl teve a enorme honra de receber o troféu, visto que era o capitão da equipa.

Desde o seu ingresso no Benfica, esteve presente em todos os grandes momentos vividos pelo clube no decorrer da brilhante década de 60.

No seu currículo constam as conquistas de 6 Campeonatos, 2 Taças de Portugal, 3 Taças de Honra de Lisboa, 1 Troféu Ramón Carranza ( o Benfica foi o primeiro clube estrangeiro a conquistar este prestigiado torneio que se disputa em Cádiz, Espanha ) e 1 Pequena Taça do Mundo. A estes números podemos juntar as 3 finais da Taça dos Campeões Europeus disputadas e perdidas pelo Benfica ( contra o Milan, o Inter e o Manchester United ) e uma final da Taça Intercontinental em 1962, tendo como adversário, o Santos de Pelé.

Em 1966, só não foi um dos "magriços" da campanha de Inglaterra ( Mundial de 1966 ) devido a uma grave lesão contraída meses antes desse certame. Na fase de qualificação, participou na vitória portuguesa sobre a Roménia por 2 - 1.

Em 1968 / 69 ( na sua última época no Benfica ), disputou quatro jogos para a Taça dos Campeões Europeus fazendo dupla com um muito jovem Humberto Coelho no eixo da defesa encarnada. O Benfica seria eliminado nos quartos-de-finais pelo Ajax ( já então comandado por um emergente e brilhante jogador chamado... Cruijff ), num terceiro jogo e após prolongamento. Em Amesterdão, vitória benfiquista por 3 - 1, derrota na Luz por 1- 3 e novo desaire em Paris ( 0 - 0 no tempo regulamentar e 0 - 3 no decorrer do prolongamento).

Regressou ainda ao Leixões na época de 1969 / 70 para terminar a carreira.


Benfica

Campeão Nacional da 1ª Divisão : 6

1962 / 63 - ( 23 jogos / 0 golo )

1963 / 64 - ( 6 jogos / 0 golo )

1964 / 65 - ( 16 jogos / 0 golo )

1966 / 67 - ( 24 jogos / 1 golo )

1967 / 68 - ( 21 jogos / 0 golo )

1968 / 69 - ( 20 jogos / 0 golo )

Campeonato Nacional da 1ª Divisão

1965 / 66 - ( 14 jogos / 1 golo )

Taça de Portugal : 2

1963 / 64 - Benfica - Porto 6- 2

Costa Pereira; Cavém, Germano, RAÚL e Cruz; Coluna e José Augusto; Simões, Torres, Eusébio e Serafim.
Disputou 9 jogos / 1 golo

1968 / 69 - Benfica - Académica 2 - 1 ( 1 - 1 no tempo regulamentar )
Disputou 1 jogo

Taça de Honra de Lisboa : 3

1962 / 63 : Benfica - Sporting 4 - 0
Benfica - Atlético 3 -1

1964 / 65 : Benfica - Sporting 3 - 0
Benfica - Atlético 7 - 1

1967 / 68 : Benfica - Sporting 3 - 1
Benfica - Atlético 6 - 0

Época 1964 / 65
Da esquerda para a direita:
De Pé : Germano, Pérides, RAÚL, Cruz, Cavém, e Costa Pereira.
Agachados: José Augusto, Eusébio, Torres, Coluna e Simões.


Taça dos Campeões Europeus ( disputou duas finais )

1962 / 63 - Milan - Benfica 2 - 1 ( Wembley )

Costa Pereira; Cavém, Humberto Fernandes, RAÚL e Cruz; Coluna e Santana; José Augusto, Torres, Eusébio e Simões.
Totalista ( 7 jogos )

1964 / 65 - Inter - Benfica 1 - 0 ( San Siro )

Costa Pereira; Cavém, Germano, RAÚL e Cruz; Neto e Coluna; José Augusto, Torres, Eusébio e Simões.
Disputou 8 jogos ( falhou o primeiro desafio da 2ª eliminatória contra o La Chaux-de-Fonds : 1 -1 )

1967 / 68 - Manchester United - Benfica 4 - 1 ( 1 - 1 no tempo regulamentar ) ( Wembley )
Disputou 3 jogos


Taça Intercontinental - 1962

Primeiro jogo - Santos - Benfica 3 - 2 ( Estádio do Maracanã )
Segundo jogo - Benfica - Santos 2 - 5 ( Estádio da Luz )

Rita; Ângelo, Humberto Fernandes, RAÚL e Cruz; Cavém e Coluna; José Augusto, Santana, Eusébio e Simões.

Nota - No desafio disputado na Luz, Fernando Riera procedeu a três substituições : Costa Pereira por Rita, Jacinto por Ângelo e Germano por Humberto Fernandes.

Troféu Ramón Carranza : 1 ( 1963 )

Benfica - Barcelona 3 - 2 ( as duas equipas apresentaram vários jogadores que tinham disputado a final da Taça dos Campeões Europeus dois antes em Berna e o resultado repetiu-se ).
Benfica - Fiorentina 7 - 3 ( 3 - 3 no tempo regulamentar )

Rita; Cavém ( Ângelo ), RAÚL, Humberto Fernandes e Cruz; Coluna e Santana ( Torres ); Iaúca, Eusébio, Serafim e Simões ( José Augusto ).


1963
Troféu Ramon Carranza
Da esquerda para a direita:
De Pé : Cruz, Rita, Ângelo, José Augusto, RAÚL, Cavém, Coluna e Humberto Fernandes.
Sentados: Santana, Iaúca, Torres, Eusébio, Serafim e Simões.


Pequena Taça do Mundo : 1 ( 1965 )

Torneio que se disputava em Caracas, Venezuela. Nesse ano, só contou com a participação do Benfica e do Atlético de Madrid. Segundo os regulamentos, para se conquistar o torneio era preciso vencer um jogo e empatar outro. Caso cada clube alcançasse uma vitória, seria disputado no segundo encontro um prolongamento de 30 minutos para se apurar o vencedor.

1º jogo : Atlético de Madrid - Benfica 3 - 0
2º jogo : Benfica - Atlético de Madrid 3 -0 ( 1 - 0 nos 90 minutos e 2 - 0 no prolongamento ).

Costa Pereira; Augusto Silva, Germano, RAÚL e Cruz; Neto ( Jorge Calado ) e Coluna; José Augusto, Torres, Eusébio e Iaúca ( Serafim ).


Leixões

Campeonato Nacional da 1ª Divisão

1959 / 60 -

1960 / 61 - ( 26 jogos / 0 golo )

1961 / 62 - ( 22 jogos / 2 golos )

1969 / 70 - ( 19 jogos / 0 golo )

Taça de Portugal : 1

1960 / 61 - Porto - Leixões 0 - 2 ( Estádio das Antas )

Rosas; Santana e Pacheco; Mário Ventura, RAÚL e Jacinto; Medeiros, Osvaldo Silva, Oliveira, Silva e Gomes.


Internacionalizações - ( 19 jogos )

Primeiro jogo - 07 / 11 / 62 ( Estádio Vasili Levsky - Sofia )
Bulgária - Portugal 3 - 1
Jogo de qualificação para o Campeonato da Europa de 1964 ( Espanha )

Costa Pereira ( Benfica ); Ângelo ( Benfica ), RAÚL ( Benfica ), José Carlos ( Sporting ) e Cruz ( Benfica ); Cavém ( Benfica ) e Coluna ( Benfica ); Simões ( Benfica ), Eusébio ( Benfica ), Hernâni ( Porto) e Serafim ( Porto ).

Último jogo - 11 / 12 / 1968 ( Estádio Karaiskaki - Atenas )
Grécia - Portugal 4 - 2
Jogo de qualificação para o Campeonato do Mundo de 1970 ( México )

Américo ( Porto ); Jacinto ( Benfica ), Armando Manhiça ( Sporting ), José Carlos ( Sporting ) e Hilário ( Sporting ); Rolando ( Porto ) e Coluna ( Benfica ); José Augusto ( Benfica ), Torres ( Benfica ), Eusébio ( Benfica ) e Simões ( Benfica ).
Substituições : RAÚL ( Benfica ) por Armando Manhiça e Jacinto João ( Setúbal ) por José Augusto.

sábado, 28 de novembro de 2009

Glórias Benfiquistas - Péridis

PÉRIDES

José Péridis

18 / 04 / 1935

Tete - Moçambique

Clubes : Desportivo de Lourenço Marques / Académica de Coimbra / Sporting CP / Sporting da Covilhã / Sporting CP / BENFICA / Sanjoanense


O seu nome é Pérides ou Péridis? De facto, deve ler-se Péridis uma vez que é um nome grego, do apelido do pai, um cidadão helénico radicado em Moçambique.

Da união com uma moçambicana nasceu José Péridis, que desde muito cedo começou a demonstrar enormes aptidões para a prática do futebol.

Embora mais novo e menos adiantado nos estudos, foi colega de Costa Pereira no Colégio " Instituto Portugal".

Em 1953, mudou-se para a então Lourenço Marques ( hoje Maputo ) e ingressou no Desportivo local. Nesse mesmo ano e sem nunca ter jogado pelo clube, foi convencido por um antigo estudante de Coimbra, o Dr. Paulino, a ingressar na Académica para prosseguir os estudos e jogar futebol.

Actuando como centro campista ( médio de ataque ou interior direito ), brevemente começou a ter oportunidades de poder aparecer na equipa principal. Nessa mesma época, a Académica treinada pelo "Mestre" Cândido de Oliveira esteve em riscos de descer à 2ª Divisão. A "Briosa" viu-se obrigada a disputar dois jogos com o Vitória de Guimarães ( então no escalão secundário ) para assegurar a continuidade na prova máxima do futebol português. Em Guimarães, registou-se um empate a uma bola ( Pérides marcou o golo dos estudantes ) e depois, em Coimbra, vitória caseira por 1 - 0.

No Verão de 1956 transferiu-se para o Sporting com um contrato de 200 contos por três épocas e ordenado mensal de 2500$00.

Dele dizia-se que se quisesse podia ser um futebolista excepcional, ou então, como afirmava o arquitecto Anselmo Fernandez ( dirigente e treinador dos "leões" na época em que o Sporting venceu a Taça dos Vencedores das Taças) que ao Pérides faltava-lhe um "quase nada" para ser um autêntico "craque".

Em 1957, alcançou a sua primeira internacionalização num Portugal "B" - França "B".

Devido à sua irregularidade exibicional, o Sporting cedeu-o durante uma época ( 1960 / 61 ) à filial da Covilhã. Após uma temporada brilhante no clube "serrano" ( quase sempre a interior direito ), regressa ao Sporting na época seguinte, para trabalhar sob as ordens de Otto Glória.

Está intimamente ligado à maior conquista do Sporting a nível internacional, a Taça dos Vencedores das Taças de 1963 / 64, visto que disputou o jogo da "finalíssima" contra o MTK de Budapeste ( 1 - 0, com o famoso canto de Morais ). Na final, tinha-se registado um empate a 3 golos.

Actuou pela Selecção "A" em duas ocasiões ( enfrentando o Luxemburgo e a Inglaterra ), em jogos de qualificação para o Campeonato do Mundo de 1962 ( Chile ). Foi também internacional militar.

Findo o contrato que o ligava ao Sporting, ingressou no Benfica na época de 1964 / 65, naquela que, aliás, seria a única. Os benfiquistas alcançaram a final da Taça dos Campeões Europeus ( derrota com o Inter por 0 - 1, em Milão ) e Pérides disputou os jogos referentes aos quartos-de-final contra o Real Madrid ( 5- 1 e 1 - 2 ) e às meias-finais contra o Vasas Gyor ( 1 - 0 e 4 - 0). Para o jogo da final contra o Inter, em San Siro, foi preterido em favor de Neto, tendo em conta os dotes de marcação deste ( recorde-se que o "cérebro" do conjunto milanês era o espanhol Luisito Suarez e que em representação do Barcelona já tinha defrontado o Benfica em 1961 na final da T.C.E. em Berna ).


Benfica


Campeão Nacional da 1ª Divisão : 1

1964 / 65 - ( 16 jogos / 0 golo )

Vice-Campeão Europeu - 1964 / 65

Inter - Benfica 1 - 0 ( San Siro )
Disputou 4 jogos


Época 1964 / 1965
Jogo da Taça dos Campeões Europeus : Benfica - Real Madrid (5 - 1)
Da esquerda para a direita:
De Pé : Germano, PÉRIDES, Cruz, Raúl, Cavém e Costa Pereira.
Agachados : José Augusto, Torres, Eusébio, Coluna e Simões.


Associação Académica de Coimbra

Campeonato Nacional da 1ª Divisão

1953 / 54 -

1954 / 55 -

1955 / 56 -


Sporting

Campeão Nacional da 1ª Divisão : 2

1957 / 58 -

1961 / 62 - ( 22 jogos / 1 golo )

Campeonato Nacional da 1ª Divisão

1956 / 57 -

1958 / 59 -

1959 / 60 -

1962 / 63 - ( 12 jogos / 2 golos )

1963 / 64 - ( 17 jogos / 0 golo )

Taça de Portugal -
1

1962 / 63 - Sporting - Guimarães 4 - 0

Carvalho; Pedro Gomes, Lúcio, David Júlio e Hilário; PÉRIDES e Géo; Figueiredo, Osvaldo Silva, Mascarenhas e Morais.


Taça dos Vencedores das Taças :
1 ( 1963 / 64 )

Finalíssima
Estádio De Deume ( Antuérpia - Bélgica )
Sporting - MTK Budapeste 1 - 0

Carvalho; Pedro Gomes, Alexandre Baptista, José Carlos e Fernando Mendes; PÉRIDES e Géo; Mascarenhas, Osvaldo Silva, Figueiredo e Morais.




Covilhã

1960 / 61 - ( 24 golos / 1 golo )

Sanjoanense

1966 / 67 - ( 11 jogos / 0 golo )


Internacionalizações : 2

Primeiro jogo : 08 / 10 / 61 ( Estádio Municipal - Luxemburgo )
Luxemburgo - Portugal 4 - 2
Jogo de qualificação para o Campeonato do Mundo de 1962 ( Chile )

Costa Pereira ( Benfica ); Lino ( Sporting ), Morato ( Sporting ), Lúcio ( Sporting ) e Hilário ( Sporting ); PÉRIDES ( Sporting ) e Coluna ( Benfica ); Iaúca ( Belenenses ), Águas ( Benfica ), Eusébio ( Benfica ) e Cavém ( Benfica ).

No segundo jogo, contra a Inglaterra, em Wembley, a 25 / 10 / 1961 ( derrota por 0 - 2 ), Morato foi substituído por Vicente ( Belenenses ).

Glórias Benfiquistas - Pegado

PEGADO

Leonel Vasco Oliveira Pegado

26 / 01 / 1931

Moçambique


Clubes : BENFICA


Médio direito ( nº 6 ou médio de ataque ), ingressou no Benfica no início da época de 1954 / 55, na mesma altura em que chegaram à Luz Costa Pereira, Coluna e Naldo.

Fez parte da equipa do Benfica que pela primeira vez disputou uma eliminatória a contar para uma competição europeia ( neste caso a Taça dos Campeões Europeus ), tendo como oponente o vice-campeão espanhol, o Sevilha. O clube andaluz beneficiou do facto do Real Madrid ter conquistado o ceptro máximo do futebol europeu na época anterior e, deste modo, teve a grande oportunidade de poder jogar nessa ( já) notável competição. O Sevilha venceu em casa por 3 - 1 e na Luz registou-se uma igualdade a zero.

Em 1956 e 1957, o Benfica disputou a Taça Latina, mas Pegado não chegou a actuar em nenhum dos 4 jogos que os encarnados realizaram para esta prestigiada competição.


Campeão Nacional da 1ª Divisão : 2


1954 / 55 - ( 1 jogo / 0 golo )

1956 / 57 - ( 21 jogos / 3 golos ) *

* No último jogo contra a Académica ( vitória por 2 - 0 ) foi o autor do primeiro golo.

Campeonato Nacional da 1ª Divisão

1955 / 56 - ( 6 jogos )

1957 / 58 - ( 13 jogos )


Taça de Portugal : 1

1956 / 57 - Benfica - Covilhã 3 - 1

Bastos; Jacinto e Ângelo; PEGADO, Serra e Zézinho; Palmeiro, Coluna, Águas, Salvador e Cavém.
Disputou 6 jogos / 2 golos.


Taça dos Campeões Europeus - 1957 / 58

1ª mão - Sevilha - Benfica 3 - 1
2ª mão - Benfica - Sevilha 0 - 0

Bastos; Francisco Calado e Ângelo; PEGADO, Serra e Alfredo; Palmeiro, Coluna, Águas, Caiado e Cavém.

Nota : No segundo jogo, na Luz, Caiado foi substituído por Zézinho.

Época 1956 / 1957
Da esquerda para a direita:
De Pé : Francisco Calado, Bastos, Ângelo, Serra, Alfredo e PEGADO.
Agachados : Palmeiro Antunes, Zézinho, Águas, Salvador e Cavém.

terça-feira, 24 de novembro de 2009

Glórias Benfiquistas - Palmeiro


PALMEIRO


Francisco Luís Palmeiro Rodrigues

16 / 10 / 1932

Arronches


Clubes : Atlético de Arronches / Elvas / Portalegrense / BENFICA / Atlético / Almada


Decorria a época de 1948 / 49 quando se estreou oficialmente com a camisola da equipa da sua terra natal, o Atlético de Arronches, no escalão dos juvenis. Nas duas temporadas seguintes, já júnior, passou a representar o Elvas e na passagem a sénior uma nova aventura com as cores do Portalegrense, então a competir na 2ª divisão do futebol português.

Ingressou no Benfica no início da época de 1953 / 54. Extremo direito / esquerdo, poder-se-à dizer com toda a justiça que, Palmeiro, foi um jogador de registos extraordinariamente importantes, tanto no Benfica como na selecção nacional.

Marcou o primeiro golo do Benfica na inauguração do antigo Estádio da Luz em 01 / 12 / 1954, ( derrota com o Porto por 1- 3 ) embora o primeiro, em absoluto, tenha sido apontado pelo defesa benfiquista Jacinto na própria baliza.

Esteve presente na edição da Taça Latina de 1957 e que decorreu em Madrid. Na final, disputada em Chamartin, o Benfica foi derrotado pelo então campeão europeu, o Real Madrid, por 1 - 0.

Na estreia do Benfica na Taça dos Campeões Europeus, na época de 1957 / 58, tendo como adversário o Sevilha ( 1 - 3 e 0 - 0 ), marcou o primeiro golo do clube da Luz nessa competição e também teve a honra de capitanear a equipa nesse dia.

Na sua primeira internacionalização, Portugal venceu a Espanha por 3 - 1 e Palmeiro coroou a sua brilhante exibição com a autoria dos três golos nacionais, alinhando a extremo esquerdo. Por esse facto, passou a ser também conhecido por " O Herói do 24º Portugal - Espanha". Foi também internacional militar.

No início da época de 1959 / 60, devido a uma lesão e por não poder dar o seu contributo à equipa, Béla Guttmann colocou José Augusto ( então avançado centro ) no seu lugar. Como é usual dizer-se... o resto é história. Tinha nascido a célebre linha avançada ( José Augusto, Santana, Águas, Coluna e Cavém ) que iria vencer a primeira Taça dos Campeões Europeus para o Benfica.

Na sua última época ao serviço do Benfica, disputou apenas um jogo oficial - triunfo por 3 - 1 sobre o Setúbal - e a contar para oitavos de final da Taça de Portugal.

Antes de "pendurar" as botas, ainda jogou duas épocas nos Distritais da Associação de Futebol de Setúbal, representando o G.D.P. da Costa da Caparica e o Monte da Caparica A.C.


Benfica :

Campeão Nacional da 1ª Divisão : 4

1954 / 55 - ( 17 jogos / 4 golos )

1956 / 57 - ( 6 jogos / 3 golos )

1959 / 60 - ( 3 jogos / 1 golo )

1960 / 61 - não disputou nenhum jogo

Campeonato Nacional da 1ª Divisão

1953 / 54 - ( 16 jogos / 5 golos )

1955 / 56 - ( 23 jogos / 10 golos )

1957 / 58 - ( 16 jogos / 6 golos )

1958 / 59 - ( 5 jogos / 3 golos )

Taça de Portugal : 3

1954 / 55 - Benfica - Sporting 2-1

Costa Pereira; Jacinto e Ângelo; Caiado, Artur e Alfredo; Zézinho, Arsénio, Águas, Coluna e PALMEIRO.
Disputou 5 jogos / 1 golo

1956 / 57 - Benfica - Covilhã 3 - 1

Bastos; Jacinto e Ângelo; Pegado, Serra e Zézinho; PALMEIRO, Coluna, Águas, Salvador e Cavém.
Disputou 2 jogos / 1 golo

1958 / 59 - Benfica - Porto 1 - 0

Bastos; Serra e Mário João; Neto, Artur e Alfredo; PALMEIRO, Santana, Águas, Coluna e Cavém.
Disputou 8 jogos

Taça Latina

1957 - 20 /06 e 23 /06 ( Estádio Santiago Bernabéu - Madrid )

Meias-finais : Benfica - Saint Etienne 1 - 0
Final : Real Madrid - Benfica 1 - 0

Bastos ; Serra e Ângelo ; Caiado, ALFREDO e Zézinho ; Palmeiro, Francisco Calado, Águas, Coluna e Cavém.

Nota : O golo do Real Madrid foi apontado por Di Stefano de grande penalidade e após expulsão de Zézinho.

Taça dos Campeões Europeus - 1957 / 58

1ª mão : Sevilha - Benfica 3 - 1
2ª mão : Benfica - Sevilha 0 - 0

Bastos; Calado e Ângelo; Pegado, Serra e Alfredo; PALMEIRO, Coluna, Águas, Caiado e Cavém.

Nota : No 2º jogo, disputado na Luz, Caiado cedeu o seu lugar a Zézinho.


Época 1954 / 1955
Da esquerda para a direita:
De Pé : Costa Pereira, Jacinto, Francisco Calado, Artur, Alfredo e Ângelo.
Agachados : Palmeiro, Coluna, Águas, Salvador e Fialho.



Internacionalizações : 3 ( 3 golos )

Primeiro jogo : 03 / 06 / 1956 ( Estádio Nacional )
Portugal - Espanha 3 - 1
Jogo particular

Carlos Gomes ( Sporting ); Virgílio ( Porto ) e Ângelo; Pedroto ( Porto ), Passos ( Sporting ) e Juca ( Sporting ); Hernâni ( Porto ), Vasques ( Sporting ), Águas ( Benfica ), Caiado ( Benfica ) e PALMEIRO ( Benfica ).

Último jogo : 11 / 06 / 1957 ( Estádio do Maracanã )
Brasil - Portugal 2 - 1
Jogo particular

Carlos Gomes ( Sporting ); Virgílio ( Porto ) e Ângelo ( Benfica ); Pedroto ( Porto ), Miguel Arcanjo ( Porto ) e Emídio Graça ( Setúbal ); Vasques ( Sporting ), António Teixeira ( Porto ), Matateu ( Belenenses ), Salvador ( Benfica ) e PALMEIRO ( Benfica ).


1956
Da esquerda para a direita:
De Pé : Carlos Gomes, Pedroto, Passos, Ângelo, Juca e Virgílio.
Agachados : Hernâni, Vasques, Águas, Caiado e PALMEIRO.


«O 1.º golo contra a Espanha - o golo da sua carreira»


Atlético :

1961 / 62 - ( 25 jogos / 5 golos )

1963 / 64 - ( 23 jogos / 7 golos )