segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Glórias Benfiquistas - Salvador


SALVADOR


Salvador Félix Martins

01 / 08 / 1932

Costa da Caparica

Clubes : BENFICA / CUF do Barreiro / Atlético / Belenenses


Ingressou no Benfica na temporada de 1950 / 51, integrando a equipa de juniores. Após um empréstimo de uma época ( 1951 / 52 ) ao clube da sua terra natal para adquirir maturidade, voltou ao Benfica para então fazer parte do plantel principal.

Interior esquerdo ( ponta-de-lança ), actuou ( profissionalmente) no Benfica entre 1953 / 54 a 1958 / 59.

A sua época de maior esplendor verificou-se em 1956 / 57 e devido à grande regularidade ( só não disputou um jogo no campeonato ) e brilhantismo demonstrados no Benfica, chegou à selecção nacional. Vestiu a camisola das "quinas" em quatro ocasiões, com o facto curioso de ter acontecido no curto espaço de três meses ( uma situação muito rara nessa altura ).

Disputou duas edições da Taça Latina, em 1956 e 1957.

Posteriormente, representou a CUF do Barreiro, o Belenenses e, finalmente, o Atlético, onde poria fim à sua carreira em virtude de uma grave lesão.


Benfica

Campeão Nacional da 1ª Divisão - 2

1954 / 55 - ( 9 Jogos / 2 golos )

1956 / 57 - ( 25 jogos / 12 golos ) *

* No Benfica - Covilhã ( 6 - 0) da 16ª jornada, marcou 4 golos e, na última jornada, contra a Académica ( 2 - 0 ) apontou o segundo tento, o da confirmação do título.

Campeonato Nacional da 1ª Divisão

1953 / 54 - ( 3 jogos / 2 golos )

1955 / 56 - ( 17 jogos / 11 golos )

1957 / 58 - ( 10 jogos / 3 golos )

1958 / 59 - ( 10 jogos / 2 golos )

Taça de Portugal
- 1

1956 / 57 : Benfica - Covilhã 3 - 1 **

Bastos; Jacinto e Ângelo; Pegado, Serra e Zézinho; Palmeiro, Coluna, Águas, SALVADOR e Cavém.

** Marcou o primeiro golo do encontro.
Disputou 7 jogos / 2 golos.

Taça Latina

1956 - 29 /06 e 02 /07 ( Estádio Arena - Milão )

Meias-finais : Milan - Benfica 4 - 2
3º / 4º lugares : Benfica - Nice 2 - 1 ( após dois prolongamentos )

Bastos; Jacinto e Ângelo; Caiado, Artur e Alfredo; Isidro, Coluna, Águas, SALVADOR e Cavém.

1957 - 20 /06 e 23 /06 ( Estádio Santiago Bernabéu - Madrid )

Meias-finais : Benfica - Saint Etienne 1 - 0
Final : Real Madrid - Benfica 1 - 0

Bastos; Calado e Ângelo; Zézinho, Serra e Alfredo; Palmeiro, Coluna, Águas, Caiado e Cavém.

OBS : Só actuou frente aos franceses. No desafio da final, cedeu o seu lugar a Caiado.

Nota : O golo do Real Madrid foi apontado por Di Stefano de grande penalidade e após expulsão de Zézinho.


Época 1956 / 1957
Final da Taça de Portugal

Da esquerda para a direita:
De Pé : Jacinto, Pegado, Zézinho, Bastos, Serra, Otto Glória, (?) e Ângelo.
Agachados : Mão de Pilão (Massagista), Palmeiro, Coluna, Águas, SALVADOR, Cavém e (?).


CUF

1959 / 60 -

1960 / 61 - ( 23 jogos / 5 golos


Belenenses

1961 / 62 - ( 10 jogos )


Atlético

1962 / 63 - ( 8 jogos / 1 golo )



Internacionalizações
- 4

Primeiro jogo - 24 / 03 / 1957 ( Estádio Nacional )
Portugal - França 0 - 1
Jogo particular

Carlos Gomes ( Sporting ); Virgílio ( Porto ) e Ângelo ( Benfica ); Pedroto ( Porto ), Passos ( Sporting ) e Emídio Graça ( Setúbal ); Hernâni ( Porto ), Vasques ( Sporting ), Águas ( Benfica ), SALVADOR ( Benfica ) e Cavém ( Benfica ).

Último jogo - 11 / 06 / 1957 ( Estádio do Maracanã )
Brasil - Portugal 2 - 1
Jogo particular

Carlos Gomes ( Sporting ); Virgílio ( Porto ) e Ângelo ( Benfica ); Pedroto ( Porto ), Miguel Arcanjo ( Porto ) e Emídio Graça ( Setúbal ); Vasques ( Sporting ), António Teixeira ( Porto ), Matateu ( Belenenses ), SALVADOR ( Benfica ) e Palmeiro ( Benfica ).
Substituição - Travaços ( Sporting ) por António Teixeira

Glórias Benfiquistas - Rita


RITA


José Rita Bartolomeu Barrocal dos Mártires

27 / 04 / 1932

Vila Real de Santo António


Clubes: Olhanense / Sporting C P / Sporting da Covilhã / BENFICA


Guarda-redes que chegou ao Benfica aos 30 anos ( época de 1962 / 63 ) vindo do Sporting da Covilhã, para ser o suplente de Costa Pereira.

O clube serrano tinha descido à 2ª Divisão e englobado na sua transferência, o Benfica cedeu ao Covilhã, entre outros, o guarda-redes Ramalho, Maçarico, Nartanga e Espírito Santo.

Na sua primeira época ao serviço do Benfica, apenas disputou dois jogos oficiais : ambos contra o Lusitano de Évora e a contar para a Taça de Portugal ( vitórias por 3 - 1 e 2 - 1). Merece a pena salientar que defrontou o Santos ( de Pelé ) na 1ª mão da Taça Intercontinental e no Maracanã, e que foi o titular da equipa que venceu o prestigiado Troféu Ramón Carranza.

Anteriormente, tinha representado o Olhanense ( 1950 / 51 a 1951 / 52 ) e o Sporting Clube de Portugal ( 1952 / 53 a 1954 / 55 ). Esteve ao serviço do Covilhã entre 1955 / 56 a 1961 / 62.

Em 1957, o Covilhã desceu de divisão mas conseguiu o notável feito de alcançar a final da Taça de Portugal, perdendo com o Benfica por 1 - 3.

Só disputou um jogo pelo Benfica nas competições europeias. Decorria a época de 1963 / 64 e os encarnados perderam com o Borussia Dortmund para a Taça dos Campeões Europeus por expressivos 0 - 5.

Em 1960, alcançou a internacionalização num Portugal "B" - França "B".


Benfica

Campeão Nacional da 1ª Divisão : 2

1962 / 63 - não efectuou nenhum jogo

1963 / 64 - ( 1 jogo )

Época 1962 / 63
Da esquerda para a direita:
De Pé : RITA, Coluna, Humberto Fernandes, Cruz, Raúl e Cavém.
Agachados : Iaúca, Eusébio, Santana, Serafim e Simões.

Taça de Portugal : 1

1963 / 64 - Benfica - Porto 6 - 2
Disputou 1 jogo

Taça de Honra de Lisboa : 1

1962 / 63 - Benfica - Sporting 4 - 0
Benfica - Atlético 3 - 1

Taça Intercontinental - 1962

1º jogo : Santos - Benfica 3 - 2 ( Estádio do Maracanã )

RITA; Ângelo, Humberto Fernandes, Raúl e Cruz; Cavém e Coluna; José Augusto, Santana, Eusébio e Simões.

Nota : Não actuou no segundo jogo na Luz ( substituído por Costa Pereira ), tendo o Benfica sido derrotado por 2 - 5. Fernando Riera ainda procedeu às seguintes alterações : Jacinto por Ângelo e Germano por Humberto Fernandes.

Troféu Ramón Carranza : 1 ( 1963 )

Benfica - Barcelona 3 - 2 ( as duas equipas apresentaram vários jogadores que tinham actuado dois anos antes na final Taça dos Campeões Europeus em Berna e o resultado foi idêntico ).
Benfica - Fiorentina 7 - 3 ( 3 - 3 no tempo regulamentar )

RITA; Cavém ( Ângelo ), Humberto Fernandes, Raúl e Cruz; Coluna e Santana ( Torres ); Iaúca, Eusébio, Serafim e Simões ( José Augusto ).


1963
Troféu Ramon Carranza
Da esquerda para a direita:
De Pé : Cruz, RITA, Ângelo, José Augusto, Raúl, Cavém, Coluna e Humberto Fernandes.
Sentados: Santana, Iaúca, Torres, Eusébio, Serafim e Simões.


Covilhã
( 1956 / 57 )

Campeão Nacional da 1ª Divisão


1955 / 56 - ( 26 jogos )

1956 / 57 - A equipa desceu à 2ª Divisão

1957 / 58 - Campeão da 2ª Divisão

1958 / 59 -

1959 / 60 -

1960 / 61 - ( 24 jogos )

1961 / 62 - ( 21 jogos ) Nova descida à 2ª Divisão

Taça de Portugal

1956 / 57 : Benfica - Covilhã 3 - 1

RITA; Helder e Nicolau; Fernando Cabrita, Amílcar Cavém e Lourenço; Manteigueiro, Martin, Suarez, Ferreira e Pires.


Selecção "B" - 1

08 / 12 / 1960
Portugal "B" - França "B" 0 - 0

RITA ( Covilhã ); Lino ( Sporting ), Morato ( Sporting ), Vicente ( Belenenses ) e Hilário ( Sporting ); Neto ( Benfica ) e Rocha ( Académica ); Carlos Duarte ( Porto ), Iaúca ( Belenenses ), Jorge Humberto ( Académica ) e Uria ( CUF ).


1960
Selecção Nacional B
Da esquerda para a direita:
De Pé : RITA, Lino, Morato, Neto, Hilário e Vicente.
Agachados : Carlos Duarte, Iaúca, Jorge Humberto, Rocha e Uria.

domingo, 29 de novembro de 2009

Glórias Benfiquistas - Raul


RAÚL


Raúl Machado

22 / 09 / 1937

Matosinhos


Clubes: Leixões / BENFICA / Leixões


Jogador atlético e vigoroso, Raúl era um defesa central com personalidade e de grande classe.

Um dos mais credenciados futebolistas da equipa do Leixões, na época de 1962 / 63 rumou à Luz acompanhado de Jacinto, um outro talento da "escola" matosinhense.

O seu momento de glória ao serviço do Leixões aconteceu na final da Taça de Portugal ( 1960 / 61 ) , na qual ( e em pleno Estádio das Antas ) derrotaram o Porto por 2 - 0 e Raúl teve a enorme honra de receber o troféu, visto que era o capitão da equipa.

Desde o seu ingresso no Benfica, esteve presente em todos os grandes momentos vividos pelo clube no decorrer da brilhante década de 60.

No seu currículo constam as conquistas de 6 Campeonatos, 2 Taças de Portugal, 3 Taças de Honra de Lisboa, 1 Troféu Ramón Carranza ( o Benfica foi o primeiro clube estrangeiro a conquistar este prestigiado torneio que se disputa em Cádiz, Espanha ) e 1 Pequena Taça do Mundo. A estes números podemos juntar as 3 finais da Taça dos Campeões Europeus disputadas e perdidas pelo Benfica ( contra o Milan, o Inter e o Manchester United ) e uma final da Taça Intercontinental em 1962, tendo como adversário, o Santos de Pelé.

Em 1966, só não foi um dos "magriços" da campanha de Inglaterra ( Mundial de 1966 ) devido a uma grave lesão contraída meses antes desse certame. Na fase de qualificação, participou na vitória portuguesa sobre a Roménia por 2 - 1.

Em 1968 / 69 ( na sua última época no Benfica ), disputou quatro jogos para a Taça dos Campeões Europeus fazendo dupla com um muito jovem Humberto Coelho no eixo da defesa encarnada. O Benfica seria eliminado nos quartos-de-finais pelo Ajax ( já então comandado por um emergente e brilhante jogador chamado... Cruijff ), num terceiro jogo e após prolongamento. Em Amesterdão, vitória benfiquista por 3 - 1, derrota na Luz por 1- 3 e novo desaire em Paris ( 0 - 0 no tempo regulamentar e 0 - 3 no decorrer do prolongamento).

Regressou ainda ao Leixões na época de 1969 / 70 para terminar a carreira.


Benfica

Campeão Nacional da 1ª Divisão : 6

1962 / 63 - ( 23 jogos / 0 golo )

1963 / 64 - ( 6 jogos / 0 golo )

1964 / 65 - ( 16 jogos / 0 golo )

1966 / 67 - ( 24 jogos / 1 golo )

1967 / 68 - ( 21 jogos / 0 golo )

1968 / 69 - ( 20 jogos / 0 golo )

Campeonato Nacional da 1ª Divisão

1965 / 66 - ( 14 jogos / 1 golo )

Taça de Portugal : 2

1963 / 64 - Benfica - Porto 6- 2

Costa Pereira; Cavém, Germano, RAÚL e Cruz; Coluna e José Augusto; Simões, Torres, Eusébio e Serafim.
Disputou 9 jogos / 1 golo

1968 / 69 - Benfica - Académica 2 - 1 ( 1 - 1 no tempo regulamentar )
Disputou 1 jogo

Taça de Honra de Lisboa : 3

1962 / 63 : Benfica - Sporting 4 - 0
Benfica - Atlético 3 -1

1964 / 65 : Benfica - Sporting 3 - 0
Benfica - Atlético 7 - 1

1967 / 68 : Benfica - Sporting 3 - 1
Benfica - Atlético 6 - 0

Época 1964 / 65
Da esquerda para a direita:
De Pé : Germano, Pérides, RAÚL, Cruz, Cavém, e Costa Pereira.
Agachados: José Augusto, Eusébio, Torres, Coluna e Simões.


Taça dos Campeões Europeus ( disputou duas finais )

1962 / 63 - Milan - Benfica 2 - 1 ( Wembley )

Costa Pereira; Cavém, Humberto Fernandes, RAÚL e Cruz; Coluna e Santana; José Augusto, Torres, Eusébio e Simões.
Totalista ( 7 jogos )

1964 / 65 - Inter - Benfica 1 - 0 ( San Siro )

Costa Pereira; Cavém, Germano, RAÚL e Cruz; Neto e Coluna; José Augusto, Torres, Eusébio e Simões.
Disputou 8 jogos ( falhou o primeiro desafio da 2ª eliminatória contra o La Chaux-de-Fonds : 1 -1 )

1967 / 68 - Manchester United - Benfica 4 - 1 ( 1 - 1 no tempo regulamentar ) ( Wembley )
Disputou 3 jogos


Taça Intercontinental - 1962

Primeiro jogo - Santos - Benfica 3 - 2 ( Estádio do Maracanã )
Segundo jogo - Benfica - Santos 2 - 5 ( Estádio da Luz )

Rita; Ângelo, Humberto Fernandes, RAÚL e Cruz; Cavém e Coluna; José Augusto, Santana, Eusébio e Simões.

Nota - No desafio disputado na Luz, Fernando Riera procedeu a três substituições : Costa Pereira por Rita, Jacinto por Ângelo e Germano por Humberto Fernandes.

Troféu Ramón Carranza : 1 ( 1963 )

Benfica - Barcelona 3 - 2 ( as duas equipas apresentaram vários jogadores que tinham disputado a final da Taça dos Campeões Europeus dois antes em Berna e o resultado repetiu-se ).
Benfica - Fiorentina 7 - 3 ( 3 - 3 no tempo regulamentar )

Rita; Cavém ( Ângelo ), RAÚL, Humberto Fernandes e Cruz; Coluna e Santana ( Torres ); Iaúca, Eusébio, Serafim e Simões ( José Augusto ).


1963
Troféu Ramon Carranza
Da esquerda para a direita:
De Pé : Cruz, Rita, Ângelo, José Augusto, RAÚL, Cavém, Coluna e Humberto Fernandes.
Sentados: Santana, Iaúca, Torres, Eusébio, Serafim e Simões.


Pequena Taça do Mundo : 1 ( 1965 )

Torneio que se disputava em Caracas, Venezuela. Nesse ano, só contou com a participação do Benfica e do Atlético de Madrid. Segundo os regulamentos, para se conquistar o torneio era preciso vencer um jogo e empatar outro. Caso cada clube alcançasse uma vitória, seria disputado no segundo encontro um prolongamento de 30 minutos para se apurar o vencedor.

1º jogo : Atlético de Madrid - Benfica 3 - 0
2º jogo : Benfica - Atlético de Madrid 3 -0 ( 1 - 0 nos 90 minutos e 2 - 0 no prolongamento ).

Costa Pereira; Augusto Silva, Germano, RAÚL e Cruz; Neto ( Jorge Calado ) e Coluna; José Augusto, Torres, Eusébio e Iaúca ( Serafim ).


Leixões

Campeonato Nacional da 1ª Divisão

1959 / 60 -

1960 / 61 - ( 26 jogos / 0 golo )

1961 / 62 - ( 22 jogos / 2 golos )

1969 / 70 - ( 19 jogos / 0 golo )

Taça de Portugal : 1

1960 / 61 - Porto - Leixões 0 - 2 ( Estádio das Antas )

Rosas; Santana e Pacheco; Mário Ventura, RAÚL e Jacinto; Medeiros, Osvaldo Silva, Oliveira, Silva e Gomes.


Internacionalizações - ( 19 jogos )

Primeiro jogo - 07 / 11 / 62 ( Estádio Vasili Levsky - Sofia )
Bulgária - Portugal 3 - 1
Jogo de qualificação para o Campeonato da Europa de 1964 ( Espanha )

Costa Pereira ( Benfica ); Ângelo ( Benfica ), RAÚL ( Benfica ), José Carlos ( Sporting ) e Cruz ( Benfica ); Cavém ( Benfica ) e Coluna ( Benfica ); Simões ( Benfica ), Eusébio ( Benfica ), Hernâni ( Porto) e Serafim ( Porto ).

Último jogo - 11 / 12 / 1968 ( Estádio Karaiskaki - Atenas )
Grécia - Portugal 4 - 2
Jogo de qualificação para o Campeonato do Mundo de 1970 ( México )

Américo ( Porto ); Jacinto ( Benfica ), Armando Manhiça ( Sporting ), José Carlos ( Sporting ) e Hilário ( Sporting ); Rolando ( Porto ) e Coluna ( Benfica ); José Augusto ( Benfica ), Torres ( Benfica ), Eusébio ( Benfica ) e Simões ( Benfica ).
Substituições : RAÚL ( Benfica ) por Armando Manhiça e Jacinto João ( Setúbal ) por José Augusto.

sábado, 28 de novembro de 2009

Glórias Benfiquistas - Péridis

PÉRIDES

José Péridis

18 / 04 / 1935

Tete - Moçambique

Clubes : Desportivo de Lourenço Marques / Académica de Coimbra / Sporting CP / Sporting da Covilhã / Sporting CP / BENFICA / Sanjoanense


O seu nome é Pérides ou Péridis? De facto, deve ler-se Péridis uma vez que é um nome grego, do apelido do pai, um cidadão helénico radicado em Moçambique.

Da união com uma moçambicana nasceu José Péridis, que desde muito cedo começou a demonstrar enormes aptidões para a prática do futebol.

Embora mais novo e menos adiantado nos estudos, foi colega de Costa Pereira no Colégio " Instituto Portugal".

Em 1953, mudou-se para a então Lourenço Marques ( hoje Maputo ) e ingressou no Desportivo local. Nesse mesmo ano e sem nunca ter jogado pelo clube, foi convencido por um antigo estudante de Coimbra, o Dr. Paulino, a ingressar na Académica para prosseguir os estudos e jogar futebol.

Actuando como centro campista ( médio de ataque ou interior direito ), brevemente começou a ter oportunidades de poder aparecer na equipa principal. Nessa mesma época, a Académica treinada pelo "Mestre" Cândido de Oliveira esteve em riscos de descer à 2ª Divisão. A "Briosa" viu-se obrigada a disputar dois jogos com o Vitória de Guimarães ( então no escalão secundário ) para assegurar a continuidade na prova máxima do futebol português. Em Guimarães, registou-se um empate a uma bola ( Pérides marcou o golo dos estudantes ) e depois, em Coimbra, vitória caseira por 1 - 0.

No Verão de 1956 transferiu-se para o Sporting com um contrato de 200 contos por três épocas e ordenado mensal de 2500$00.

Dele dizia-se que se quisesse podia ser um futebolista excepcional, ou então, como afirmava o arquitecto Anselmo Fernandez ( dirigente e treinador dos "leões" na época em que o Sporting venceu a Taça dos Vencedores das Taças) que ao Pérides faltava-lhe um "quase nada" para ser um autêntico "craque".

Em 1957, alcançou a sua primeira internacionalização num Portugal "B" - França "B".

Devido à sua irregularidade exibicional, o Sporting cedeu-o durante uma época ( 1960 / 61 ) à filial da Covilhã. Após uma temporada brilhante no clube "serrano" ( quase sempre a interior direito ), regressa ao Sporting na época seguinte, para trabalhar sob as ordens de Otto Glória.

Está intimamente ligado à maior conquista do Sporting a nível internacional, a Taça dos Vencedores das Taças de 1963 / 64, visto que disputou o jogo da "finalíssima" contra o MTK de Budapeste ( 1 - 0, com o famoso canto de Morais ). Na final, tinha-se registado um empate a 3 golos.

Actuou pela Selecção "A" em duas ocasiões ( enfrentando o Luxemburgo e a Inglaterra ), em jogos de qualificação para o Campeonato do Mundo de 1962 ( Chile ). Foi também internacional militar.

Findo o contrato que o ligava ao Sporting, ingressou no Benfica na época de 1964 / 65, naquela que, aliás, seria a única. Os benfiquistas alcançaram a final da Taça dos Campeões Europeus ( derrota com o Inter por 0 - 1, em Milão ) e Pérides disputou os jogos referentes aos quartos-de-final contra o Real Madrid ( 5- 1 e 1 - 2 ) e às meias-finais contra o Vasas Gyor ( 1 - 0 e 4 - 0). Para o jogo da final contra o Inter, em San Siro, foi preterido em favor de Neto, tendo em conta os dotes de marcação deste ( recorde-se que o "cérebro" do conjunto milanês era o espanhol Luisito Suarez e que em representação do Barcelona já tinha defrontado o Benfica em 1961 na final da T.C.E. em Berna ).


Benfica


Campeão Nacional da 1ª Divisão : 1

1964 / 65 - ( 16 jogos / 0 golo )

Vice-Campeão Europeu - 1964 / 65

Inter - Benfica 1 - 0 ( San Siro )
Disputou 4 jogos


Época 1964 / 1965
Jogo da Taça dos Campeões Europeus : Benfica - Real Madrid (5 - 1)
Da esquerda para a direita:
De Pé : Germano, PÉRIDES, Cruz, Raúl, Cavém e Costa Pereira.
Agachados : José Augusto, Torres, Eusébio, Coluna e Simões.


Associação Académica de Coimbra

Campeonato Nacional da 1ª Divisão

1953 / 54 -

1954 / 55 -

1955 / 56 -


Sporting

Campeão Nacional da 1ª Divisão : 2

1957 / 58 -

1961 / 62 - ( 22 jogos / 1 golo )

Campeonato Nacional da 1ª Divisão

1956 / 57 -

1958 / 59 -

1959 / 60 -

1962 / 63 - ( 12 jogos / 2 golos )

1963 / 64 - ( 17 jogos / 0 golo )

Taça de Portugal -
1

1962 / 63 - Sporting - Guimarães 4 - 0

Carvalho; Pedro Gomes, Lúcio, David Júlio e Hilário; PÉRIDES e Géo; Figueiredo, Osvaldo Silva, Mascarenhas e Morais.


Taça dos Vencedores das Taças :
1 ( 1963 / 64 )

Finalíssima
Estádio De Deume ( Antuérpia - Bélgica )
Sporting - MTK Budapeste 1 - 0

Carvalho; Pedro Gomes, Alexandre Baptista, José Carlos e Fernando Mendes; PÉRIDES e Géo; Mascarenhas, Osvaldo Silva, Figueiredo e Morais.




Covilhã

1960 / 61 - ( 24 golos / 1 golo )

Sanjoanense

1966 / 67 - ( 11 jogos / 0 golo )


Internacionalizações : 2

Primeiro jogo : 08 / 10 / 61 ( Estádio Municipal - Luxemburgo )
Luxemburgo - Portugal 4 - 2
Jogo de qualificação para o Campeonato do Mundo de 1962 ( Chile )

Costa Pereira ( Benfica ); Lino ( Sporting ), Morato ( Sporting ), Lúcio ( Sporting ) e Hilário ( Sporting ); PÉRIDES ( Sporting ) e Coluna ( Benfica ); Iaúca ( Belenenses ), Águas ( Benfica ), Eusébio ( Benfica ) e Cavém ( Benfica ).

No segundo jogo, contra a Inglaterra, em Wembley, a 25 / 10 / 1961 ( derrota por 0 - 2 ), Morato foi substituído por Vicente ( Belenenses ).

Glórias Benfiquistas - Pegado

PEGADO

Leonel Vasco Oliveira Pegado

26 / 01 / 1931

Moçambique


Clubes : BENFICA


Médio direito ( nº 6 ou médio de ataque ), ingressou no Benfica no início da época de 1954 / 55, na mesma altura em que chegaram à Luz Costa Pereira, Coluna e Naldo.

Fez parte da equipa do Benfica que pela primeira vez disputou uma eliminatória a contar para uma competição europeia ( neste caso a Taça dos Campeões Europeus ), tendo como oponente o vice-campeão espanhol, o Sevilha. O clube andaluz beneficiou do facto do Real Madrid ter conquistado o ceptro máximo do futebol europeu na época anterior e, deste modo, teve a grande oportunidade de poder jogar nessa ( já) notável competição. O Sevilha venceu em casa por 3 - 1 e na Luz registou-se uma igualdade a zero.

Em 1956 e 1957, o Benfica disputou a Taça Latina, mas Pegado não chegou a actuar em nenhum dos 4 jogos que os encarnados realizaram para esta prestigiada competição.


Campeão Nacional da 1ª Divisão : 2


1954 / 55 - ( 1 jogo / 0 golo )

1956 / 57 - ( 21 jogos / 3 golos ) *

* No último jogo contra a Académica ( vitória por 2 - 0 ) foi o autor do primeiro golo.

Campeonato Nacional da 1ª Divisão

1955 / 56 - ( 6 jogos )

1957 / 58 - ( 13 jogos )


Taça de Portugal : 1

1956 / 57 - Benfica - Covilhã 3 - 1

Bastos; Jacinto e Ângelo; PEGADO, Serra e Zézinho; Palmeiro, Coluna, Águas, Salvador e Cavém.
Disputou 6 jogos / 2 golos.


Taça dos Campeões Europeus - 1957 / 58

1ª mão - Sevilha - Benfica 3 - 1
2ª mão - Benfica - Sevilha 0 - 0

Bastos; Francisco Calado e Ângelo; PEGADO, Serra e Alfredo; Palmeiro, Coluna, Águas, Caiado e Cavém.

Nota : No segundo jogo, na Luz, Caiado foi substituído por Zézinho.

Época 1956 / 1957
Da esquerda para a direita:
De Pé : Francisco Calado, Bastos, Ângelo, Serra, Alfredo e PEGADO.
Agachados : Palmeiro Antunes, Zézinho, Águas, Salvador e Cavém.

terça-feira, 24 de novembro de 2009

Glórias Benfiquistas - Palmeiro


PALMEIRO


Francisco Luís Palmeiro Rodrigues

16 / 10 / 1932

Arronches


Clubes : Atlético de Arronches / Elvas / Portalegrense / BENFICA / Atlético / Almada


Decorria a época de 1948 / 49 quando se estreou oficialmente com a camisola da equipa da sua terra natal, o Atlético de Arronches, no escalão dos juvenis. Nas duas temporadas seguintes, já júnior, passou a representar o Elvas e na passagem a sénior uma nova aventura com as cores do Portalegrense, então a competir na 2ª divisão do futebol português.

Ingressou no Benfica no início da época de 1953 / 54. Extremo direito / esquerdo, poder-se-à dizer com toda a justiça que, Palmeiro, foi um jogador de registos extraordinariamente importantes, tanto no Benfica como na selecção nacional.

Marcou o primeiro golo do Benfica na inauguração do antigo Estádio da Luz em 01 / 12 / 1954, ( derrota com o Porto por 1- 3 ) embora o primeiro, em absoluto, tenha sido apontado pelo defesa benfiquista Jacinto na própria baliza.

Esteve presente na edição da Taça Latina de 1957 e que decorreu em Madrid. Na final, disputada em Chamartin, o Benfica foi derrotado pelo então campeão europeu, o Real Madrid, por 1 - 0.

Na estreia do Benfica na Taça dos Campeões Europeus, na época de 1957 / 58, tendo como adversário o Sevilha ( 1 - 3 e 0 - 0 ), marcou o primeiro golo do clube da Luz nessa competição e também teve a honra de capitanear a equipa nesse dia.

Na sua primeira internacionalização, Portugal venceu a Espanha por 3 - 1 e Palmeiro coroou a sua brilhante exibição com a autoria dos três golos nacionais, alinhando a extremo esquerdo. Por esse facto, passou a ser também conhecido por " O Herói do 24º Portugal - Espanha". Foi também internacional militar.

No início da época de 1959 / 60, devido a uma lesão e por não poder dar o seu contributo à equipa, Béla Guttmann colocou José Augusto ( então avançado centro ) no seu lugar. Como é usual dizer-se... o resto é história. Tinha nascido a célebre linha avançada ( José Augusto, Santana, Águas, Coluna e Cavém ) que iria vencer a primeira Taça dos Campeões Europeus para o Benfica.

Na sua última época ao serviço do Benfica, disputou apenas um jogo oficial - triunfo por 3 - 1 sobre o Setúbal - e a contar para oitavos de final da Taça de Portugal.

Antes de "pendurar" as botas, ainda jogou duas épocas nos Distritais da Associação de Futebol de Setúbal, representando o G.D.P. da Costa da Caparica e o Monte da Caparica A.C.


Benfica :

Campeão Nacional da 1ª Divisão : 4

1954 / 55 - ( 17 jogos / 4 golos )

1956 / 57 - ( 6 jogos / 3 golos )

1959 / 60 - ( 3 jogos / 1 golo )

1960 / 61 - não disputou nenhum jogo

Campeonato Nacional da 1ª Divisão

1953 / 54 - ( 16 jogos / 5 golos )

1955 / 56 - ( 23 jogos / 10 golos )

1957 / 58 - ( 16 jogos / 6 golos )

1958 / 59 - ( 5 jogos / 3 golos )

Taça de Portugal : 3

1954 / 55 - Benfica - Sporting 2-1

Costa Pereira; Jacinto e Ângelo; Caiado, Artur e Alfredo; Zézinho, Arsénio, Águas, Coluna e PALMEIRO.
Disputou 5 jogos / 1 golo

1956 / 57 - Benfica - Covilhã 3 - 1

Bastos; Jacinto e Ângelo; Pegado, Serra e Zézinho; PALMEIRO, Coluna, Águas, Salvador e Cavém.
Disputou 2 jogos / 1 golo

1958 / 59 - Benfica - Porto 1 - 0

Bastos; Serra e Mário João; Neto, Artur e Alfredo; PALMEIRO, Santana, Águas, Coluna e Cavém.
Disputou 8 jogos

Taça Latina

1957 - 20 /06 e 23 /06 ( Estádio Santiago Bernabéu - Madrid )

Meias-finais : Benfica - Saint Etienne 1 - 0
Final : Real Madrid - Benfica 1 - 0

Bastos ; Serra e Ângelo ; Caiado, ALFREDO e Zézinho ; Palmeiro, Francisco Calado, Águas, Coluna e Cavém.

Nota : O golo do Real Madrid foi apontado por Di Stefano de grande penalidade e após expulsão de Zézinho.

Taça dos Campeões Europeus - 1957 / 58

1ª mão : Sevilha - Benfica 3 - 1
2ª mão : Benfica - Sevilha 0 - 0

Bastos; Calado e Ângelo; Pegado, Serra e Alfredo; PALMEIRO, Coluna, Águas, Caiado e Cavém.

Nota : No 2º jogo, disputado na Luz, Caiado cedeu o seu lugar a Zézinho.


Época 1954 / 1955
Da esquerda para a direita:
De Pé : Costa Pereira, Jacinto, Francisco Calado, Artur, Alfredo e Ângelo.
Agachados : Palmeiro, Coluna, Águas, Salvador e Fialho.



Internacionalizações : 3 ( 3 golos )

Primeiro jogo : 03 / 06 / 1956 ( Estádio Nacional )
Portugal - Espanha 3 - 1
Jogo particular

Carlos Gomes ( Sporting ); Virgílio ( Porto ) e Ângelo; Pedroto ( Porto ), Passos ( Sporting ) e Juca ( Sporting ); Hernâni ( Porto ), Vasques ( Sporting ), Águas ( Benfica ), Caiado ( Benfica ) e PALMEIRO ( Benfica ).

Último jogo : 11 / 06 / 1957 ( Estádio do Maracanã )
Brasil - Portugal 2 - 1
Jogo particular

Carlos Gomes ( Sporting ); Virgílio ( Porto ) e Ângelo ( Benfica ); Pedroto ( Porto ), Miguel Arcanjo ( Porto ) e Emídio Graça ( Setúbal ); Vasques ( Sporting ), António Teixeira ( Porto ), Matateu ( Belenenses ), Salvador ( Benfica ) e PALMEIRO ( Benfica ).


1956
Da esquerda para a direita:
De Pé : Carlos Gomes, Pedroto, Passos, Ângelo, Juca e Virgílio.
Agachados : Hernâni, Vasques, Águas, Caiado e PALMEIRO.


«O 1.º golo contra a Espanha - o golo da sua carreira»


Atlético :

1961 / 62 - ( 25 jogos / 5 golos )

1963 / 64 - ( 23 jogos / 7 golos )

Glórias Benfiquistas - Pedras


PEDRAS


José Maria Freitas Pereira

29 / 10 / 1941

Guimarães


Clubes : Vitória de Guimarães / BENFICA / Vitória de Setúbal / Sporting / Atlético


Começou a sua carreira nos escalões jovens do Vitória de Guimarães. Distinguiu-se de tal maneira nos juniores do clube minhoto, o que o levou a ser convocado para a selecção nacional da respectiva categoria que em 1960 disputou o " Torneio Internacional de Juniores da UEFA " ( actual Campeonato da Europa de sub-19 ) na Áustria. Portugal alcançou um brilhante terceiro lugar e no jogo para a atribuição dos 3º e 4º lugares, vitória por 2 - 1 sobre os anfitriões, com Pedras a marcar os dois golos da equipa lusa.

Ponta-de-lança mas podendo também actuar no meio campo, chegou a ser apelidado de " Eusébio branco ".

Na época de 1962 / 63 ingressou no Benfica. Para conseguir a sua contratação ( bem como a de Augusto Silva ), o Benfica, além de uma enorme quantia em dinheiro ainda cedeu ao Guimarães vários jogadores, entre os quais Manuel Pinto, o conhecido "pé canhão" Mendes e Peres, o "Puskas do Candal".

Quando o Benfica contratou Iaúca ao Belenenses ( 1963 / 64 ), Pedras esteve para ser utilizado como elemento de troca, o que não veio a acontecer. Nessa altura fez a seguinte declaração : " Prefiro jogar toda a vida na reserva do Benfica do que mudar para a equipa principal de qualquer outro clube ".

Aquando do seu regresso ao Benfica, época de 1965 / 66, Béla Guttmann afirmou que se Pedras quisesse poderia ser o melhor avançado-centro do futebol português.

Englobado na transferência de Jaime Graça para o Benfica, mudou-se para o Vitória de Setúbal na época de 1966 / 67 e, nessa mesma época, conquistou a Taça de Portugal. Na temporada seguinte, os sadinos alcançaram novamente a final mas foram derrotados pelo Porto por 2 - 1 e Pedras foi o autor do tento setubalense.

Posteriormente, representaria o Sporting ( vencendo um Campeonato Nacional e uma Taça de Portugal ) e o Atlético.


Benfica

Campeão Nacional da 1ª Divisão : 3

1962 / 63 - ( 2 jogos / 1 golo )

1963 / 64 - ( 2 jogos / 2 golos )

1964 / 65 - ( 7 jogos / 2 golos )

Campeonato Nacional da 1ª Divisão

1965 / 66 - ( 5 jogos / 2 golos )

Taça de Portugal : 1

1963 / 64 - Benfica - Porto 6 - 2
Disputou 2 jogos / 1 golo

Taça de Honra de Lisboa : 1

Benfica - Sporting 4 - 0 ( marcou um golo )
Benfica - Atlético 3 - 1 ( não jogou )


Época 1963 / 64
Da esquerda para a direita:
De Pé : Neto, Ângelo, Raúl, Cruz, Coluna e Costa Pereira.
Agachados : Augusto Silva, Eusébio, Torres, Serafim e PEDRAS.


Vitória de Guimarães

Campeonato Nacional da 1ª Divisão

1960 / 61 - ( 12 jogos / 5 golos )

1961 / 62 - ( 26 jogos / 12 golos )


Vitória de Setúbal

Campeonato Nacional da 1ª Divisão

1966 / 67 - ( 24 jogos / 4 golos )

1967 / 68 - ( 26 jogos / 11 golos )

Taça de Portugal : 1

1966 / 67 - Setúbal - Académica 3 - 2 ( 2 - 2 no tempo regulamentar ) *

Vital; Conceição, Leiria, Herculano e Carriço; Tomé e José Maria; Guerreiro, Vitor Batista, PEDRAS e Jacinto João.

Nota : Na mais longa final de sempre ( 144 minutos ).


Época 1966 / 67
Final da Taça de Portugal
Da esquerda para a direita:
De Pé : Vital, Herculano, Tomé, Conceição, Leiria, Carriço e (?).
Agachados : Vitor Batista, Arcanjo, PEDRAS, José Maria e Jacinto João.


Sporting

Campeão Nacional da 1ª Divisão - 1

1969 / 70 - ( 10 jogos / 3 golos )

Campeonato Nacional da 1ª Divisão

1968 / 69 - ( 26 jogos / 5 golos )

1970 / 71 - ( 6 jogos / 1 golo )

Taça de Portugal : 1

1970 / 71 - Sporting - Benfica 4 - 1

Nota : Na eliminatória disputada contra o Mindelense ( Cabo Verde ), Pedras marcou três dos 21 golos com que o Sporting "brindou" o seu adversário.


Atlético

Campeonato Nacional da 1ª Divisão

1971 / 72 - ( 28 jogos / 3 golos )

1972 / 73 - ( 11 jogos / 0 golo )


Internacionalizações
: 3 ( todas enquanto jogador do Vitória de Setúbal )

Primeiro jogo - 26 / 11 / 1967 ( Estádio Vasili Levsky - Sofia )
Bulgária - Portugal 1 - 0
Jogo de qualificação para o Campeonato da Europa de 1968 ( Itália )

Américo ( Porto ); Rodrigues ( Belenenses ), Rui Rodrigues ( Académica ), José Carlos ( Sporting ) e Hilário ( Sporting ); Jaime Graça ( Benfica ) e PEDRAS ( Setúbal ); José Augusto ( Benfica ), Torres ( Benfica ), Eusébio ( Benfica ) e Simões ( Benfica ).

Último jogo - 30 / 06 / 1968 *
Portugal - Brasil 0 - 2
* Inauguração do Estádio Salazar - Lourenço Marques - Moçambique

Américo ( Porto ); Cruz ( Benfica ), Armando Manhiça ( Sporting ), José Carlos ( Sporting ) e Hilário ( Sporting ); Jaime Graça ( Benfica ), Pavão ( Porto ) e Coluna ( Benfica ); José Augusto ( Benfica ), PEDRAS ( Setúbal ) e Peres ( Sporting ).


1960
Torneio Internacional de Juniores da UEFA
Da esquerda para a direita:
De Pé : Rui, Amândio, José Carlos, Pedro Gomes, Pais e (?).
Agachados : Crispim, Jorge, PEDRAS, Serafim e António Moreira.

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Glórias Benfiquistas - Neto


NETO


José António da Conceição Neto

05 / 10 / 1935 - Faleceu em 1999

Montijo


Clubes : Montijo / BENFICA / Sporting de Braga


Iniciou a sua carreira futebolística no Montijo e, ao mesmo tempo, trabalhava na fábrica de cortiça de dois grandes benfiquistas : Manuel da Luz Afonso ( dirigente do clube e o futuro seleccionador de Portugal no Mundial de 1966, em Inglaterra ) e António Manuel da Silva.

No início da época de 1958 / 59, a equipa "reserva" do Benfica foi disputar um jogo amigável com o Montijo. Essa era uma oportunidade única para Neto "convencer" Otto Glória que estava a presenciar o encontro nas bancadas e, no final do mesmo, o técnico brasileiro deu o seu aval para a contratação do montijense, o que se concretizaria pouco tempo depois.

Após um normal período de adaptação e de treino específico para aumentar a sua massa muscular, Neto estreou-se pela equipa titular no Barreiro com uma vitória por 3 - 1. Nessa época o Benfica perdeu o título para o Porto, mas conquistou a Taça de Portugal vencendo precisamente na final os portistas por 1 - 0 ( golo de Cavém aos 13 segundos ).

Os anos seguintes são de glória e culminam com a conquista de duas Taças dos Campeões Europeus. Neto era um centro campista combativo, lutador, voluntarioso ( um jogador "à Benfica" ) e que fazia o chamado "trabalho de sapa" na extraordinária equipa do Benfica dos anos 60. Por esse motivo, a colecção "Ídolos do Desporto" no fascículo que lhe dedicou, apelidou-o de "A Formiga do Benfica".

Com a chegada do chileno Fernando Riera ao Benfica, na época de 1962 / 63, aconteceu a Neto uma autêntica "travessia do deserto", devido à táctica introduzida pelo treinador chileno, ou seja, atrasar Coluna e promover a entrada de Santana para o meio campo. Aliás, nessa época, só efectuou dois jogos a contar para a Taça de Portugal e ambos contra o Luso do Barreiro.

Nas temporadas seguintes ( excepto a de 1963 / 64 com Lajos Czeisler ) a sua presença na equipa titular foi sendo cada vez menos assídua, mas em 1965 disputou a sua última final da Taça dos Campeões Europeus frente ao Inter ( 0 -1 ), em Milão.

Na época de 1966 / 67 rumou a Braga, onde viria a terminar a sua carreira.


Benfica :

Campeão Nacional da 1ª Divisão : 5

1959 / 60 - ( 21 jogos / 0 golo )

1960 / 61 - ( 22 jogos / 0 golo )

1962 / 63 - ( não disputou nenhum jogo )

1963 / 64 - ( 18 jogos / 3 golos )

1964 / 65 - ( 8 jogos / 1 golo )


Campeonato Nacional da 1ª Divisão

1958 / 59 - ( 19 jogos / 1 golo )

1961 / 62 - ( 13 jogos / 0 golo )

1965 / 66 - ( 3 jogos / 0 golo )

Taça de Portugal : 3

1958 / 59 - Benfica - Porto 1 - 0

Bastos; Serra e Mário João; NETO, Artur e Alfredo; Palmeiro, Coluna, Águas, Santana e Cavém.
Disputou 9 jogos

1961 / 62 - Benfica - Setúbal 3 - 0
Disputou 6 jogos

1963 / 64 - Benfica - Porto 6 - 2
Disputou 4 jogos

Taça de Honra de Lisboa : 1

1962 / 63 - Benfica - Sporting 4 - 0
Benfica - Atlético 3 - 1 ( não jogou )

Taça dos Campeões Europeus : 2

1960 / 61 - Benfica - Barcelona 3 - 2 ( Estádio Wankdorf - Berna )

Costa Pereira; Mário João e Ângelo; NETO, Germano e Cruz; José Augusto, Santana, Águas, Coluna e Cavém.
Foi totalista ( 9 jogos )

1961 / 62 - Benfica - Real Madrid 5 - 3 ( Estádio Olímpico - Amesterdão )

Disputou um jogo : Nuremberga - Benfica 3 - 1

Final da Taça dos Campeões Europeus

1964 / 65 - Inter - Benfica 1 - 0 ( Estádio San Siro )

Costa Pereira; Cavém, Germano, Raúl e Cruz; NETO e Coluna; José Augusto, Torres, Eusébio e Simões.

Disputou 3 jogos, incluindo o da final.

Taça Intercontinental - 1961

1º jogo - Benfica - Peñarol 1 - 0 ( Estádio da Luz )
2º jogo - Peñarol - Benfica 5 - 0 ( Estádio Centenário )
3º jogo - Peñarol - Benfica 2 - 1 ( Estádio Centenário )

Costa Pereira; Mário João, Saraiva ( Humberto Fernandes ), Cruz e Ângelo; NETO e Coluna; José Augusto, Santana ( Eusébio ), Águas ( Mendes ) e Cavém.
Disputou os 3 jogos.

Pequena Taça do Mundo - 1965

Torneio que se disputava em Caracas, Venezuela. A edição desse ano só contou com duas equipas, Benfica e Atlético de Madrid. Segundo os regulamentos, para conquistar o torneio era necessário vencer um encontro e empatar outro. Caso cada clube alcançasse uma vitória seria disputado no segundo encontro um prolongamento de 30 minutos para se apurar o vencedor. O Benfica acabou por vencer o torneio.

1º jogo - Atlético de Madrid - Benfica 3 - 0
2º jogo - Benfica - Atlético de Madrid 3 - 0 ( 1 - 0 no tempo regulamentar e 2 - 0 no
prolongamento ).

Costa Pereira; Augusto Silva, Germano, Raúl e Cruz; NETO ( Jorge Calado ) e Coluna; José Augusto, Torres, Eusébio e Iaúca ( Serafim ).


Época 1961 / 1962
Da esquerda para a direita:
De Pé : Serra, Germano, Humberto Fernandes, Cruz, NETO e Costa Pereira.
Agachados : José Augusto, Santana, Águas, Coluna e Simões.


Sporting de Braga

1966 / 67 - ( 6 jogos / 0 golo )


Internacional "B"

08 / 12 / 1960 - Portugal "B" - França "B" 0 - 0

Rita ( Covilhã ); Lino ( Sporting ) e Hilário ( Sporting ); NETO ( Benfica ), Morato ( Sporting ) e Vicente ( Belenenses ); Carlos Duarte ( Porto ), Iaúca ( Belenenses ), Jorge Humberto ( Académica ), Rocha ( Académica ) e Uria ( CUF ).

Nota : Foi considerado pela imprensa francesa como o melhor jogador em campo.


1960
Selecção Nacional B
Da esquerda para a direita:
De Pé : Rita, Lino, Morato, NETO, Hilário e Vicente.
Agachados : Carlos Duarte, Iaúca, Jorge Humberto, Rocha e Uria.

domingo, 22 de novembro de 2009

Glórias Benfiquistas - Naldo


NALDO


José Joaquim Naldo

17 / 11 / 1932

Moçambique


Clubes : BENFICA


Lateral esquerdo, chegou à Luz na época de 1954 / 55, na mesma altura em que os também moçambicanos Costa Pereira, Coluna e Pegado ingressaram no Benfica.


Benfica :

Campeão Nacional da 1ª Divisão : 2

1954 / 55 - ( 12 jogos )

1956 / 57 - ( 1 jogo )

Campeonato Nacional da 1ª Divisão

1955 / 56 - ( 4 jogos )

1957 / 58 - ( 1 jogo )

Taça de Portugal
: 1

1956 / 57 -Benfica - Covilhã 3 - 1
Disputou 2 jogos



Foto tirada no Lar do Jogador, em Benfica.
Sentados à mesa: Otto Glória e Costa Pereira

Glórias Benfiquistas - Mendes


MENDES


António da Silva Mendes

18 / 10 / 1937

Lisboa ( Campo Grande )


Clubes: BENFICA / Vitória de Guimarães


Na infância era companheiro inseparável de Fernando Mendes ( centro campista de inegável talento e classe do Sporting e que só uma entrada desleal de Kvasnak num Checoslováquia - Portugal ( 0 - 1 ), jogo a contar para a qualificação do Campeonato do Mundo de 1966 "inutilizou" para a prática do futebol ), de Jorge Mendonça ( produto dos escalões jovens do Sporting e que após uma breve passagem pelo Braga tornar-se-ia figura de grande destaque no Atlético de Madrid e no Barcelona onde ganhou o novo apelido de Mendonza após naturalização espanhola ) e de outros jovens futebolistas.

Um certo dia, acompanhado pelos amigos foi prestar provas no Sporting, onde teve oportunidade de calçar botas pela primeira vez. As coisas correram tão bem nesse dia, que o Dr. Abrantes Mendes - técnico leonino desse escalão etário e antigo internacional - convidou-o a jogar pelo Sporting.

Sendo o pai um benfiquista "ferrenho" e que nunca lhe permitiria tal afronta, com a cumplicidade de uma das irmãs ( tinha três ) resolveu, temporariamente, a situação. Para piorar ainda mais as coisas, treinava também no Benfica sob as ordens de duas antigas glórias do clube, Alfredo Valadas e Francisco Ferreira. A "tramóia" foi descoberta quando os dois clubes apresentaram na A.F.L. os respectivos documentos para a sua inscrição. Como o "nosso" Mendes era menor ( tinha 12 anos ) e a verdadeira assinatura paternal condizia com os que foram apresentados pelo Benfica, Mendes foi ilibado de culpa, ao mesmo tempo que era considerada a sua inscrição pelos encarnados.

Aos 14 anos estreava-se nos "principiantes" e aos 17 Mendes passava a júnior. Entretanto tinha surgido no futebol português uma nova categoria, prematura e infelizmente desaparecida apelidada de "Aspirantes". A equipa do Benfica, formada por jovens entre os 18 e 19 anos de idade, era dirigida pelo conhecido técnico argentino José Valdivieso, que realizou um trabalho digno dos maiores encómios. Dessa equipa vale a pena recordar os nomes de Mendes, Jurado, Isidro, Mascarenhas ( viria a conquistar em 1964 a Taça dos Vencedores das Taças pelo Sporting ) e Muralha.

Na época de 1957 / 58 Otto Glória fá-lo subir à categoria principal e na sua estreia contra o Torreense, o Benfica venceu por 1-0 e Mendes marcou o golo com uma "bomba" que fez levantar o Estádio da Luz.

Com Béla Guttman no comando técnico do Benfica, Mendes raramente foi opção para a equipa principal. Anos mais tarde, Mendes diria : "Talvez o sr. Guttmann tivesse razão. Nessa altura, eu era um louco".

Esquerdino puro, era um ponta-de lança ( interior esquerdo ) com "dinamite" nas botas, o que lhe valeu o apodo de "Pé Canhão".

Enquanto jogador do Benfica, foi internacional "Esperanças" em 1958, num Portugal - África do Sul e que se saldou numa vitória "lusa" por 3 - 1 ( marcou dois golos ). Também foi internacional militar.

Na época de 1962 / 63 ingressou no Vitória de Guimarães, onde viria a tornar-se uma figura preponderante da equipa. Foi ao serviço do clube minhoto que alcançaria a sua primeira e única internacionalização.


Benfica :

Campeão Nacional da 1ª Divisão : 2

1959 / 60 - ( 1 jogo / 0 golo )

1960 / 61 - ( 3 jogos / 3 golos)

Campeonato Nacional da 1ª Divisão

1957 /58 - ( 2 jogos / 1 golo )

1958 / 59 - ( 19 jogos / 14 golos )

1961 / 62 - ( 1 jogo / 1 golo )

Taça de Portugal : 2

1958 / 59 - Benfica - Porto 1 - 0
Disputou 5 jogos

1961 / 62 - Benfica - Setúbal 3 - 0
Disputou 4 jogos / 3 golos

Taça dos Campeões Europeus : 1 *

1960 / 61 : Benfica - Barcelona 3 - 2 ( Estádio Wandkorf - Berna)

* Embora na época não fossem permitidas substituições, foi um dos quatro jogadores a sentar-se no banco de suplentes ao lado de Béla Guttmann.

Intercontinental ( 1961 )

1º jogo : Benfica - Peñarol 1 - 0 ( Estádio da Luz )
2º jogo : Peñarol - Benfica 5 - 0 ( Estádio Centenário - Montevideu ) **
3º jogo : Peñarol - Benfica 2 - 1 ( Estádio Centenário - Montevideu )

** Costa Pereira; Mário João e Ângelo; Neto, Saraiva e Cruz; José Augusto, Santana, MENDES, Coluna e Cavém.


Vitória de Guimarães :

1962 / 63 - ( 22 jogos / 10 golos ) ***

1963 / 64 - ( 18 jogos / 9 golos )

1964 / 65 - ( 25 jogos / 9 golos )

1965 / 66 - ( 23 jogos / 19 golos )

1966 / 67 - ( 22 jogos / 10 golos )

1967 / 68 - ( 24 jogos / 5 golos )

1968 / 69 - ( 24 jogos / 4 golos )

1969 / 70 - ( 26 jogos / 11 golos )

1970 / 71 - ( 17 jogos / 0 golo )

*** A equipa vimaranense disputou nessa época a final da Taça de Portugal contra o Sporting, mas foi estrondosamente derrotada por 0 - 4.

Roldão; Caiçara, Manuel Pinto e Daniel; João da Costa e Virgílio; Paulino, Peres, Lua , MENDES e Armando.

Internacionalização : 1

13 / 11 / 1966 - Estádio Nacional
Portugal - Suécia 1- 2
Jogo de qualificação para o Campeonato da Europa de 1968 - Itália

José Pereira ( Belenenses ); Morais ( Sporting ), Alexandre Baptista ( Sporting ), Jacinto ( Benfica ) e Hilário ( Sporting ); Jaime Graça ( Benfica ) e Coluna ( Benfica ); José Augusto ( Benfica ), Eusébio ( Benfica ), MENDES ( Guimarães ) e Oliveira Duarte ( Sporting ).

sábado, 21 de novembro de 2009

Glórias Benfiquistas - Melo


MELO


João Carlos da Conceição Melo

03 / 09 / 1944

Idanha


Clubes: BENFICA / Académica


Guarda-redes de baixa estatura ( 1,70 m ), ficou negativamente "marcado" num célebre Benfica - Sporting que os "leões" venceram por 4 - 2 e em pleno Estádio da Luz. Decorria a época de 1965 / 66 e Lourenço apontou os quatro golos da equipa de Alvalade. Infelizmente, esse jogo ditou a "sorte" de Melo no Benfica. Mais tarde ingressaria na Académica. José Henrique, seu "rival" na equipa de juniores, viria a cotar-se como um dos melhores guarda-redes da história do Benfica.

Em 1961, fez parte da selecção portuguesa ( suplente de Rui do Porto ) que venceu o Torneio Internacional de Juniores da UEFA ( actual Campeonato da Europa de sub-19 ) e que se disputou no nosso país.

No ano seguinte, a competição desenrolou-se na Roménia. Devido aos três empates obtidos, Portugal não conseguiu atingir as meias-finais, mas Melo ( sem sofrer um único golo ) foi eleito o melhor guarda-redes da competição.

Na época 1962 / 63, ainda na fase de qualificação, num grupo que também contava com as presenças da Grécia e da França, Portugal seria eliminado pelo sistema de moeda ao ar ( os gauleses foram os beneficiados por esta autêntica lotaria ).

Efectuou pelo Benfica 4 jogos a contar para a Taça dos Campeões Europeus e todos eles na época de 1965 / 66.

Como curiosidade, Melo foi igualmente internacional militar.

Campeão Nacional da 1ª Divisão : 2

1964 / 65 - ( 1 jogo ) *

1966 / 67 - ( 1 jogo ) **

* Disputou o último jogo do campeonato, substituindo Benje ao intervalo.
Guimarães - Benfica 1 - 2

** Disputou o jogo referente à 7ª jornada
Benfica - Braga 4 - 0

Campeonato Nacional da 1ª Divisão :

1965 / 66 - ( 7 jogos )


Época 1965 / 1966
Da esquerda para a direita:
De Pé : Germano, Cavém, Cruz, Raúl, Augusto Silva e MELO.
Agachados : José Augusto, Eusébio, Torres, Coluna e Simões.


Académica de Coimbra:

Campeonato Nacional da 1ª Divisão :

1970 / 71 - ( 24 jogos )

1971 / 72 - ( 26 jogos )

1973 / 74 - ( 25 jogos )

1974 / 75 - ( 19 jogos ) *

* Enquanto Clube Académico de Coimbra.


Época 1970 / 71
Da esquerda para a direita:
De Pé : Rui Rodrigues, Artur, Alhinho, Gervásio, Feliz e Melo.
Agachados : Mário Campos, Manuel António, SERAFIM, Vitor Campos e Oliveira Duarte.



Internacionalizações - Juniores


1961
Torneio Internacional de Juniores da UEFA
Da esquerda para a direita:
De Pé : MELO, Amândio, Carriço, Nogueira, Oliveira Duarte, Moreira e Rui.
Agachados : Crispim, Serafim, Mário Nunes, Simões e Peres.

Glórias Benfiquistas - Luciano


LUCIANO


Luciano Jorge Fernandes

06 / 08 / 1940 - ... / 12 / 1966

Olhão


Clubes: Olhanense / BENFICA


Defesa central de grandes recursos técnicos, ingressou no Benfica na época de 1963 / 64 proveniente do Olhanense. Para muitos era o "novo" Germano.

Em Dezembro de 1966, o universo benfiquista ficou abalado e chocado com a notícia da morte de Luciano, devido a um curto-circuito ocorrido durante uma sessão de hidromassagem no Estádio da Luz. Só a pronta intervenção de Jaime Graça ( que tinha sido electricista ), evitou que Eusébio tivesse o triste fim do seu colega de equipa.

Sagrou-se três vezes campeão nacional e conquistou uma Taça de Portugal. A nível das competições europeias só efectuou três jogos pelo Benfica ( todos eles na época do seu ingresso no clube da Luz ).

Foi internacional pela selecção de "Promessas" num Portugal - Grécia disputado no Estádio Nacional e que se saldou numa vitória "lusa" por 2 - 1.



Da esquerda para a direita:
De Pé : José Carlos, LUCIANO, Jacinto, Jaime Graça, Moreira e Maló.
Agachados : Jaime, Uria (?), Lourenço, Custódio Pinto e Serafim.


Benfica :

Campeão Nacional da 1ª Divisão : 3

1963 / 64 - ( 20 jogos )

1964 / 65 - ( 8 jogos )

1966 / 67 - ( 5 jogos )

Campeonato Nacional da 1ª Divisão


1965 / 66 - Não disputou nenhum jogo

Taça de Portugal : 1

1963 / 64 - Benfica - Porto 6 - 2
Disputou 4 jogos


Olhanense
:

Campeonato Nacional da 1ª Divisão

1961 / 62 - ( 23 jogos )

1962 / 63 - ( 21 golos )

quinta-feira, 19 de novembro de 2009

Glórias Benfiquistas - Jacinto Santos


JACINTO SANTOS


Jacinto José Martins Godinho Santos

28 / 01 / 1941

Matosinhos


Clubes: Leixões / BENFICA / Leixões


Lateral, central e centro campista, chegou à Luz na época 1962 / 63 ( juntamente com Raúl Machado ), depois de se ter destacado a grande altura ao serviço do Leixões.

Fez parte da equipa matosinhense que venceu a Taça de Portugal em 1961, derrotando por 2-0 o Porto em pleno Estádio das Antas.

Em 1968, disputou a final da Taça dos Campeões Europeus em Wembley, perante o Manchester United ( 1 - 4 após prolongamento e 1 - 1 no tempo regulamentar ).

Na época de 1971 / 72 regressou ao "seu" Leixões para terminar a carreira.


Benfica :

Campeão Nacional da 1ª Divisão : 7

1962 / 63 - ( 8 jogos / 0 golo )

1963 / 64 - ( 7 jogos / 0 golo )

1964 / 65 - ( 10 jogos / 0 golo )

1966 / 67 - ( 23 jogos / 0 golo )

1967 / 68 - ( 21 jogos / 3 golos )

1968 / 69 - ( 20 jogos / 2 golos )

1970 / 71 - ( 1 jogo / 0 golo ) *

* Primeira jornada dessa época, Benfica - CUF 1 - 0, no Estádio Nacional.

Campeonato Nacional da 1ª Divisão :

1965 / 66 - ( 7 jogos / 0 golo )

1969 / 70 - ( 16 jogos / 0 golo )

Taça de Portugal : 2

1968 / 69 - Benfica - Académica 2 - 1 ( 1 -1 no tempo regulamentar )
Disputou 5 jogos / 1 golo

1969 / 70 - Benfica - Sporting 3 -1
Disputou 5 jogos

Taça de Honra de Lisboa : 3

1962 / 63 - Benfica - Sporting 4 - 0
Benfica - Atlético 3 - 1 ( não jogou )

1964 / 65 - Benfica - Sporting 3 - 0
Benfica - Belenenses 7 - 1

1967 / 68 - Benfica - Sporting 3 - 1
Benfica - Atlético 6 - 0

Taça Intercontinental - 1962

1ª mão : Santos - Benfica 3 - 2 ( Estádio do Maracanã ) ( não jogou )
2ª mão : Benfica - Santos 2 - 5 ( Estádio da Luz )

Costa Pereira; JACINTO, Germano, Raúl e Cruz; Cavém e Coluna; José Augusto, Santana, Eusébio e Simões.

Nota : No desafio disputado na Luz, Fernando Riera procedeu a três substituições relativamente ao jogo da 1ª mão : Costa Pereira por Rita, Jacinto por Ângelo e Germano por Humberto Fernandes.

Taça dos Campeões Europeus - Final de 1968


Manchester United - Benfica 4-1 ( após prolongamento e 1 - 1 no tempo regulamentar )

José Henrique; Adolfo, Humberto Fernandes, JACINTO e Cruz; Jaime Graça e Coluna; José Augusto, Torres, Eusébio e Simões.

Selecção "A" - ( 5 jogos / 2 golos )

Primeiro jogo : 13 / 11 / 1966 - Estádio Nacional
Portugal - Suécia 1 - 2
Jogo de qualificação para o Campeonato da Europa de 1968 - Itália

José Pereira ( Belenenses ); Morais ( Sporting ), Alexandre Baptista ( Sporting ), JACINTO ( Benfica ) e Hilário ( Sporting ); Jaime Graça ( Benfica ) e Coluna ( Benfica ); José Augusto ( Benfica ), Eusébio ( Benfica ), Mendes ( Guimarães ) e Oliveira Duarte ( Sporting ).

Último jogo - 04 / 05 / 1969 - Estádio das Antas
Portugal - Grécia 2 - 2
Jogo de qualificação para o Campeonato do Mundo de 1970 - México

Damas ( Sporting ); Conceição ( Setúbal ), Manuel Pinto ( Guimarães ), Joaquim Jorge ( Guimarães ) e Carriço ( Setúbal ); JACINTO ( Benfica ), Rolando ( Porto ), Custódio Pinto ( Porto ) e Peres ( Académica ); Eusébio ( Benfica ) e Jacinto João ( Setúbal ).
Substituições : Figueiredo ( Setúbal ) por Jacinto João e Manuel António ( Académica ) por JACINTO.

Nota: Marcou 2 golos no mesmo jogo, num Portugal - Roménia ( 3- 0 ), tendo alinhado a defesa direito, jogo esse disputado no Estádio Nacional em 27 / 10 / 1968 e a contar para a qualificação para o Campeonato do Mundo de 1970 - México.



Época 1967 / 1968
Final da Taça dos Campeões Europeus
Da esquerda para a direita:
De Pé : Adolfo, Humberto Fernandes, Jaime Graça, JACINTO, Cruz e José Henrique.
Agachados : José Augusto, Torres, Eusébio, Coluna e Simões.


Leixões Sport Clube :

Campeonato Nacional da 1ª Divisão :

1960 / 61 - ( 7 jogos / 0 golo )

1961 / 62 - ( 20 jogos / 3 golos )

1971 / 72 - ( 4 Jogos / 0 golo )


Taça de Portugal : 1

1960 / 61 - Porto - Leixões 0 - 2 ( Estádio das Antas )

Rosas; Santana e Pacheco; Mário Ventura, Raúl e JACINTO; Medeiros, Osvaldo Silva, Oliveira, Silva e Gomes.

terça-feira, 17 de novembro de 2009

Glórias Benfiquistas - Jacinto Marques


JACINTO


Jacinto do Carmo Marques

01 / 11 / 1921

Cova da Piedade


Clubes: BENFICA


Lateral direito, representou o Benfica durante 13 anos ( épocas de 1944 / 45 a 1952 / 53 e de 1954 / 55 a 1956 / 57 ).

Em 1950, fez parte da equipa que levou o Benfica à conquista do seu primeiro grande título internacional, a Taça Latina, derrotando o Girondins de Bordéus em dois épicos jogos ( 3 -3 no primeiro desafio obrigou a uma "finalíssima" que o Benfica venceu por 2 - 1 e após prolongamento ).

Como capitão ( devido à ausência de Francisco Ferreira por doença ) teve a enorme honra de erguer o troféu conquistado pelo Benfica.

Esteve um ano sem competir ( época de 1953 / 54 ) mas foi "recuperado" por Otto Glória aquando da chegada deste para dirigir o Benfica.

Na inauguração do Estádio da Luz, em 01/12/1954, "marcou" o primeiro golo no novo estádio ( um autogolo a favor do Porto ).

No seu currículo consta ainda a participação na Taça Latina de 1956, disputada em Milão.

Além da Taça Latina, conquistou quatro Campeonatos Nacionais e quatro Taças de Portugal.


Benfica :

Campeão Nacional da 1ª Divisão
: 4

1944 / 45 - ( 1 jogo )

1949 / 50 - ( 26 Jogos )

1954 / 55 - ( 26 jogos )

1956 / 57 - ( 19 jogos )

Campeonato Nacional da 1ª Divisão


1943 / 44 - ( 3 jogos )

1945 / 46 - ( 22 Jogos )

1946 / 47 - ( 26 jogos )

1947 / 48 - ( 26 jogos )

1948 / 49 - ( 17 jogos )

1950 / 51 - ( 16 jogos )

1951 / 52 - ( 2 jogos )

1952 / 53 - ( 1 jogo )

1953 / 54 - Não estava inscrito

1955 / 56 - ( 17 jogos )

Taças de Portugal : 4

1948 / 49 : Benfica - Atlético 2-1

Contreiras; JACINTO e Fernandes ; Moreira, Félix e Francisco Ferreira; Corona, Arsénio, Espírito Santo, Melão e Rogério.
Disputou 5 jogos

1950 / 51 : Benfica - Académica 5 - 1
Disputou 3 Jogos

1954 / 55 : Benfica - Sporting 2 -1

Costa Pereira; JACINTO e Ângelo; Caiado, Artur e Alfredo; Zézinho, Arsénio, Águas,Coluna e Palmeiro.
Disputou 6 jogos

1956 / 57 : Benfica - Sporting da Covilhã 3 - 1

Bastos; JACINTO e Ângelo; Pegado, Serra e Zézinho; Palmeiro, Coluna, Águas, Salvador e Cavém.
Disputou 5 jogos

Taça Latina : 1 ( 1950 )

10 /06 - 11 /06 - 18 /06

Meia-final : Benfica - Lázio 3 - 0
Final : Benfica - Bordéus 3 - 3 ( no tempo regulamentar e após prolongamento )
Finalíssima : Benfica - Bordéus 2 -1 ( 1 - 1 no tempo regulamentar e 2 - 1 após dois prolongamentos - 2º golo aos 146 minutos ).

Bastos; JACINTO e Fernandes; Moreira, Félix e José da Costa; Corona, Arsénio, Julinho, Rogério e Rosário ( Pascoal ).

1956 - 29 /06 e 02 /07 ( Estádio Arena - Milão )

Meias-finais : Milan - Benfica 4 - 2
3º / 4º lugares : Benfica - Nice 2 - 1 ( após dois prolongamentos )

Bastos; JACINTO e Ângelo; Caiado, Artur e Alfredo; Isidro, Coluna, Águas, Salvador e Cavém.


Época 1949 / 50
Final da Taça Latina
Da esquerda para a direita:
De Pé : Moreira, Félix, Fernandes, Contreiras, José da Costa, JACINTO (capitão) e Bastos.
Agachados : Corona, Arsénio, Julinho, Rogério "Pipi" e Rosário.

Glórias Benfiquistas - Fialho


FIALHO


Alberto António Monteiro

18 / 07 / 1928

Mindelo (Ilha de São Vicente - Cabo Verde)


Clubes: BENFICA / Lusitano de Évora


Natural de Cabo Verde, jogou no Benfica de Bissau antes de se transferir para o Sport Lisboa e Benfica.

Extremo direito/esquerdo, Du Fialho com uma perspectiva de carreira ao mais alto nível, viu os seus sonhos truncados quando Pires, lateral do Belenenses, lhe partiu uma perna ( diz-se que o jogador de Belém "vingou-se" devido ao show que o Fialho lhe estava a dar ).

Devido a essa grave lesão e à competitividade no plantel do Benfica ( Palmeiro, Palmeiro Antunes e Cavém ), os seus dias no clube estavam contados.

Na época de despedida do Benfica, apenas disputou um jogo oficial e a contar para a Taça de Portugal- vitória sobre o Farense, no Algarve e por expressivos 4 - 0.

Na época 1956 / 57 deu-se o ingresso no Lusitano de Évora, onde fez parte de uma extraordinária linha atacante formada por Fialho, Flora, Cardona ( um jovem hondurenho de 18 anos, que viria a ter um enorme cartel em Espanha ao serviço do Atlético de Madrid ), Batalha/Carraça e José Pedro.

Chegou a desempenhar o cargo de seleccionador de Cabo Verde após a independência do país.


Benfica :

Campeão Nacional da 1ª Divisão : 1

1954 / 55 - ( 17 jogos / 5 Golos )


Campeonato Nacional da 1ª Divisão :

1953 / 54 - ( 16 jogos / 4 jogos )

1955 / 56 - Não efectuou nenhum jogo



Época 1954 / 1955
Da esquerda para a direita:
De Pé : Bastos, Jacinto, Francisco Calado, Artur, Alfredo e Ângelo.
Agachados : Palmeiro, Coluna, Águas, Salvador e FIALHO.


Lusitano de Évora :

1956 / 57 -

1957 / 58 -

1958 / 59 -

1959 / 60 -

1960 / 61 - ( 10 jogos / 1 golo )

1961 / 62 - ( 7 jogos / 0 golo)

Glórias Benfiquistas - Augusto Silva


AUGUSTO SILVA


Augusto Lamela da Silva

06 / 02 / 1936

Barcelos


Clubes : Vitória de Guimarães / BENFICA


Sobrinho de Silva, antigo e conhecido guarda-redes do Guimarães.

Enquanto júnior do Vitória, foi prestar provas no FC Porto e convenceu de tal forma que foi imediatamente convidado a assinar pelos portistas. Não querendo desapontar o seu tio Silva, logo declinou o honroso convite.

Após o périplo pelos escalões jovens do clube vimaranense, foi lançado na primeira equipa do Vitória por Fernando Vaz ( época 1957 / 58 ), que o escalou a extremo direito. Na altura o clube disputava o Campeonato Nacional da 2ª divisão. No final dessa época o Vitória regressou à elite do futebol português e Augusto Silva teve também a felicidade de poder actuar ao lado do seu tio.

Estreou-se na então 1ª divisão em 14 / 09 / 1958, precisamente contra o Benfica, no Estádio da Luz, jornada primeira do campeonato dessa época. Os minhotos sofreram pesada derrota ( 0-7 ).

Jogador polivalente ( à Cavém ), actuava a lateral, médio ou extremo. Com exibições consistentes e notáveis progressos, começou a despertar o interesse dos "grandes" do futebol português. Para conseguir a sua contratação, o Benfica teve de "ultrapassar" o Porto pagando ao Vitória 1.250 contos ( uma pequena fortuna nessa altura), mais a cedência de dois jogadores e o empréstimo de um terceiro por uma temporada.

Ingressou no Benfica no início da época 1962 / 63 juntamente com Pedras, um jovem e extraordinário talento do clube vimaranense.

Em jeito de curiosidade refira-se que na primeira vez que Augusto Silva defrontou a sua antiga equipa, o resultado repetiu-se, ou seja, 7 - o a favor do Benfica. Marcou um golo, por sinal o mais bonito do jogo, em corrida e a passe de Coluna.

Em Janeiro de 1967, no decorrer de uma digressão do Benfica pela América do Sul, o drama abate-se sobre Augusto Silva e o Benfica. Em Santiago do Chile, Augusto Silva é vítima de uma trombose que lhe causou uma paralisia parcial no corpo.

Inutilizado para a prática desportiva, passou a trabalhar na sede do Sport Lisboa e Benfica.


Benfica :

Campeão Nacional da 1ª Divisão : 4

1962 / 63 - ( 5 jogos / 2 golos )

1963 / 64 - ( 6 jogos / 3 golos )

1964 / 65 - ( 6 jogos / 0 golo )

1966 / 67 - ( 2 jogos / 0 golo ) *

* Disputou o seu último jogo no campeonato num Sanjoanense - Benfica 1-3, em 04 / 12 / 1966.

Nascimento; Cavém, Raúl, Jacinto e AUGUSTO SILVA; Jaime Graça e Coluna; José Augusto, Torres, Eusébio e Simões.

Campeonato Nacional da 1ª Divisão

1965 / 66 - ( 17 jogos / 0 golo )

Taça de Portugal : 1

1963 / 64 - Benfica - Porto 6 - 2
Disputou 7 jogos / Marcou 4 golos

Taça de Honra de Lisboa : 1

1962 / 63 - Benfica - Sporting 4- 0
Benfica - Atlético 3 - 1 ( não jogou )

Taça dos Campeões Europeus : 1962 / 63

Vice-campeão europeu : Milan - Benfica 2 - 1 ( Wembley )

Nota : Um jogo da meia-final, Feyenoord - Benfica 0 - 0

Pequena Taça do Mundo : 1

Torneio que se disputava em Caracas, Venezuela. A edição desse ano só contou com a presença de duas equipas, Benfica e Atlético de Madrid. Segundo os regulamentos, para conquistar o torneio era preciso vencer um encontro e empatar outro. Caso cada clube alcançasse uma vitória, seria disputado durante o segundo encontro um prolongamento de 30 minutos para se encontrar o vencedor.

1º jogo : Atlético de Madrid - Benfica 3 - 0
2º jogo :Benfica - Atlético de Madrid 3 - 0 ( 1 - 0 no tempo regulamentar e 2 - 0 no prolongamento )

Costa Pereira; AUGUSTO SILVA, Germano, Raúl e Cruz; Neto ( Jorge Calado ) e Coluna; José Augusto, Torres, Eusébio e Iaúca ( Serafim ).


Época 1963 / 1964
Da esquerda para a direita:
De Pé: Germano, Cruz, Neto, Coluna, Cavém e Costa Pereira.
Agachados: José Augusto, AUGUSTO SILVA, Torres, Eusébio e Simões.


Vitória de Guimarães :

1958 / 59 -

1959 / 60 -

1960 / 61 - ( 8 jogos / 1 golo )

1961 / 62 - ( 25 jogos / 5 golos )


Equipa do Vitória de Guimarães (1961 / 62)
AUGUSTO SILVA (último a contar da esquerda, agachado)